Eneaotil

Sete

1

Filho, hoje você faz 7 anos. E, apesar da memória da mamãe não ser lá essas coisas, me lembro de cada detalhe daquela segunda-feira chuvosa, quando você nasceu. Me lembro de ter levado a mala de internação para a sala e ligado a televisão pela manhã antes de ir ao hospital. E ouvir a Ana Maria Braga dizendo que aquele era um dia muito especial para ela porque era como nascer de novo. Naquele dia, ela apresentava o programa ao vivo pela primeira vez depois de muito tempo, porque tinha ficado afastada tratando um câncer. Acho que essa é a única coisa que tenho em comum com a Ana Maria Braga: nascemos de novo no dia 12/11/2001.

2

Só estou te contando essa história da apresentadora horrorosa daquele programa ruim para mostrar o quanto me lembro de tudo. Entrei no carro com a maior barriga do mundo e cheguei na Maternidade Santa Joana antes das dez da manhã, embora o parto estivesse marcado para às duas da tarde. Do meu lado, sempre a vovó e o vovô. Seu pai estava lá também.

3

Me deram para vestir aquelas roupas de hospital que deixam a bunda de fora, pantufas descartáveis e aquela touquinha ridícula. Eu não estava lá muito bonita para esperar sua chegada, é bem verdade. E me encaminharam para a sala pré-parto, longe de todo mundo, onde só as grávidas e seus filhos prontos para nascer podiam ficar. Tinha uma televisão por lá que só exibia o canal rural. Fiquei horas assistindo peões em seus cavalos, parto de bezerros, corte de gado, adubo de pastagem.

4

Na sala, era um entra e sai de mães aflitas. A cada dez minutos, aparecia um médico na porta e perguntava: “Preparada?” para uma de nós. Confesso que não me lembro das respostas, mas acho que nunca ninguém estará preparada para o que é ser mãe, por mais que a gente pense que esteja. Acho que quando o Dr. Daurizio apareceu, atrasado, lá pelas três da tarde, eu disse que estava, mas minha resposta hoje seria outra.

5

Quando me deitei naquela mesa gelada da sala de parto, me lembro de ter sido apresentada ao auxiliar do obstetra, o Dr. Rogério, e de respirar fundo quando o o anestesista me mostrou o tamanho da agulha que entraria nas minhas costas em muito pouco tempo. Só por você eu tomaria uma injeção daquele tamanho, filho. Por ninguém mais.

6

O Dr. Rogério era corinthiano e o Dr. Daurízio, com quem fiz meu pré-natal, era anti. Acho que se ele soubesse que você se tornaria esse corinthiano tão apaixonado teria te colocado de volta na minha barriga. Mas tinha como não ser? Além do sangue, falamos sobre futebol o parto todinho. Tomei uma bronca do médico porque engoli ar e provavelmente teria cólicas terríveis, mas faz parte da natureza da nossa família a teimosia. No fim das contas, nem tive uma colicazinha sequer.

61

Depois de muito penar, o Dr. Daurízio conseguiu te trazer para o lado de cá. Sofremos um pouco porque eu era pequena, com meus 19 anos recém-completados, e você já era um gigante. Nasceu com quatro quilos e cem gramas. E se recusou a chorar quando nasceu. Você tossiu, filho. Deu uma tossidinha meio blasé e fez os médicos e os enfermeiros rirem. E fez a mamãe chorar. No seu primeiro minuto de vida, quem estava ali já sabia: você tinha vindo para fazer todo mundo muito mais feliz.

62

Foi assim que você nasceu, Lucas. E daqui para a frente, é bem provável que você se recorde de tudo quando tiver seus 26 anos, igual a mamãe. Vai se lembrar da sua formatura de alfabetização, exatamente como eu me lembro de cantar aquelas músicas no Colégio São Domingos. E não vai esquecer do aniversário em que ganhou todos os bonequinhos do Star Wars, nem do dia que a mamãe te levou para andar de cavalo, aquele pangaré cheio de carrapatos do Parque da Água Branca. Se lembrará dos amigos e de quem estiver por perto. Das músicas que ouvia quando criança, das roupas que usava. Em 2027, falará com nostalgia do ano 2008, dos desenhos que assistia, dos livros que lia, das paixões da infância.

71

E aquilo que não lembrar, mamãe estará sempre aqui para contar. Como aquele dia em que você dançou com uma odalisca, ou rachou a cabeça na mesinha da sala.

8

Sua primeira palavra, seu primeiro dente perdido, seu primeiro amigo.

81

Todos os planos para novas artes, as manhas, as malcriações. Os carinhos, os afagos, os colos quando a mamãe está chorando.

91

Os papos, os parques, as viagens. Os cinemas, os filmes na televisão, os doces antes do almoço. Quando você aprendeu a escrever seu nome.

911

Sua família imaginária, suas namoradas imaginárias. A semana toda de internação no hospital e o susto que você deu na gente.

10

Quando você foi ao circo pela primeira vez (e odiou).

11

Quando começou na natação.

12

Os desenhos bonitos que fazia.

13

As coisas inteligentes que sempre disse.

14

As brincadeiras.

15

Os sonhos.

151

As dúvidas.

152

O futebol.

16

As zoeiras.

161

A escola.

17

Enfim, tudo o que quiser saber. Porque a mamãe, Luquinhas, estará sempre aqui. Do primeiro ao último dia. Para sempre.

Feliz aniversário!

84 comentários em “Sete

  1. Claudinha
    12 novembro, 2008

    Carambola, Lelê!

    Você me fez chorar no escritório! kkk

    Lindo, lindo, lindo!

    Dê parabéns e um beijo no Luas por mim! Muita saúde para o seu pequeno continuar aprontando todas, curtindo muito e te proporcionando tantos momentos assim, inesquecíveis.

    E parabéns pra você também, Lelê! Você é uma mãe exemplar, não é a toa que o Lucas é tão educado, inteligente, cavalheiro, carinhoso… (sim, eu acompanho o blog com mais freqüência do que você imagina – só não consigo deixar mensagens sempre). Ele é um garoto de sorte por ter uma mãe assim viu, e vai se orgulhar muito em 2028, quando lembrar de tudo isso…

    Bjs
    Claudinha

  2. Juju
    12 novembro, 2008

    ô Lelê, também me fez chorar em pleno “expediente”!!! rsrs.
    Parabéns pro Luquinhas, que ele continue sendo esse moleque fantástico, com as histórias mais sensacionais que eu já vi.
    Parabéns pra você também, por ser uma mãe tão especial!!
    * VIVA *
    Beijo.
    Juju

  3. Thaís
    12 novembro, 2008

    Sem palavras…lindo!

    Bjs,
    Thá.

  4. dona Rose,
    12 novembro, 2008

    Chorei agora, como chorei no dia do nascimento qdo o vi pela primeira vez!!!!Parabéns minha filhota!!!Parabéns neto querido e lindo!Vovó( e mamãe )vai ficar pra semente só pra estar sempre do lado de vcs!Beijos com o maior amor do mundo

  5. Rodogro
    12 novembro, 2008

    Lelê, o texto está lindo. Arrepiou.

    Parabéns ao Luquinhas, uma vida toda de saúde, felicidades e alegrias!!

  6. dede
    12 novembro, 2008

    Minha vontade era de soltar um sonoro palavrão, já que fiquei sem palavras.
    Fôlego recuperado, confesso que me emocionei lendo este post.

    Lelê, maravilhoso.

    Luquinhas, muitas felicidades, muita saúde e todo sucesso, para acompanharmos toda sua trajetória.

    Beijos a ambos,
    :’)

  7. Glauce
    12 novembro, 2008

    Ei Lele, que lindo texto.
    Parabens ao Lucas, parabens a voce.

    Vou passar a acompanhar o blog ;-)

  8. Paula Mirella
    12 novembro, 2008

    ounn emocioney…!!…parabééns Luquinhas!!

  9. Teka
    12 novembro, 2008

    Caramba Lele você me surpreende cada dia mais com a facilidade de expressar seus sentimentos através das palavras, a capacidade de escrever cada vez melhor.
    Você é linda Lele, por dentro e por fora… e só merecia ter um filho legal assim!
    Parabéns Lucas, Feliz aniversário!!!!

    bjosssssssss

  10. Elaine
    12 novembro, 2008

    Lele,

    Depois de tantas palavras e fotos que me emocionaram….só resta aplaudi-la sempre…..te admiro, minha musa inspiradora……vc minha-amiga-escritora-vai-longe.

    Lucas, parabéns e que vc ganhe muitos presentes. Sorte a sua ter uma maezonha e como essa. Aproveite meu amiguinho. VC me deve uma pizza.

    Sorte a minha ter amigos como vcs.

  11. atruculenta
    12 novembro, 2008

    Parabéeeeeeeeeeens pro Lucas! \o/
    A mãe dele é uma ridícula que faz a gente chorar no trabalho lendo post, mas sei que esse pequeno vale cada palavra.
    O Lucas é cowboy!!!! E hj sabemos que a paixão por cavalos está relacionada ao canal rural… ele também estava assistindo enquanto esperava pra estrear no mundo. não? não?

    bjos pros dois.

  12. Ricardo Silveira
    12 novembro, 2008

    Um dia eu chego lá. =)

  13. vanessa
    12 novembro, 2008

    todas as vezes que eu penso que não nasci pra ser mãe, acontece algo como esse texto pra lembrar que não deve ter graça nenhuma passar a vida sem ter filhos.

    felicidade pro Lucas e tudo de bom pra família de vcs :)

  14. João Pedro
    12 novembro, 2008

    Outra vez, parabéns pro Lucas…

    …e ótimo texto. Guarde, pra ele ver quando for mais velho… e provavelmente chorar de alegria.

    Parabéns, Lucas!

  15. Karol
    12 novembro, 2008

    Oi Leonor, leio sempre o blog e nunca comento, mas hoje não pude deixar passar.
    Parabéns pra você,não só por esse texto lindo, mas por todos os outros e por saber olhar o lado bom das coisas.

    Não conheço vocês, mas dê um beijo bem estalado na bochecha do Lucas rs!

    Beijos!

  16. bruninhadidario
    12 novembro, 2008

    …………………………..
    Completamente sem palavras, lindo lindooo!!! =)
    Falooo de novo, mas agora é parabéns pros dois!

    Beijooos Lê!

  17. Juliana
    12 novembro, 2008

    Sempre leio mas nunca comento. Apesar disso gosto muito dos textos e esse me fez comentar pela primeira vez! rsrsrs
    Sempre leio as suas histórias com o Lucas e acho que sua relação com ele representa a que quero ter com meus filhos futuramente. Temos outra coisa em comum: também sou corinthiana e dos gaviões, aliás foi por “fuçadas” em coisas relacionadas que descobri o subversiva…
    Parabéns para o muleque…
    Bjo

  18. demi
    12 novembro, 2008

    Lindo, lindo… O texto e as fotos todas. E o Luquinhas, claro. Um príncipe. Felicidades sempre e para sempre. Beijos

    PS – Que modelitos eram esse? Uma fase riporonga? rs

  19. Ana C.
    12 novembro, 2008

    Nossa, você realmente sabe fazer a gente chorar! Muitas felicidades pra você e pro Lucas! Parabéns por essa família linda que vocês têm!
    Quero ser uma mãe tão apaixonada e tão apaixonante quanto você!
    Bjos

  20. Filipe
    12 novembro, 2008

    Pô, Lê…

    Essas coisas de família, de Corinthia, me fazem chorar… Em pleno escritório… covardia hahahaha, chuif chuif hahahahaha

    Só quem é pai/mãe saca o fundo dessa história toda…

    Parabéns pelo filho lindo, e pro Luquinhas, parabéns pelo aniversário, mas acima de tudo, pela Mãezona linda!!!

    Beijo do Fi.

  21. Filipe
    12 novembro, 2008

    Que coisa linda…
    Só essas coisas de família/Corinthia pra fazer um marmanjo bobo que nem eu chorar sem disfarçar em pleno serviço… hahahahaha chuif chuif

    Parabéns pelo filho lindíssimo, e pro Luquinhas – SEMPRE ALTANEIRO!!! – parabéns pelo aniversário e pela Mãe lindíssima!! E pro Pai, pra Vó, pro Vô, Tias, Tios…….

    O Lucas merece.

    Muitos beijos do Fi.

  22. waleska
    12 novembro, 2008

    meu marido!

  23. Anarina
    12 novembro, 2008

    Luquinhas, daqui a uns dois anos a gente te dá de aniversário um blog pra você poder zuar sua mae o ano inteiro e depois escrever um texto desses de fazer todo mundo chorar! Parabéns, figurinha!

  24. juli
    12 novembro, 2008

    ai, leonor…
    lucas, você é um sortudo, moleque!
    parabénsbéns.

  25. Wladimir
    12 novembro, 2008

    Aí, moleque!!!
    Viu o tamanho da responsabilidade que você tem? Cuide direitinho dessas duas (primeiras) mulheres de sua vida. Felicidades e muito sucesso na vida. Tomara que as derrotas que surgirem sejam poucas e ensinem muito pra você crescer um cara legal.
    De homem pra homem, um beijo pra você.

    Dona Leonor, te digo com toda a autoridade do mundo: ser pai também é um tesão.

    Vanessa (12 Novembro, 2008 às 2:10 pm), você nem imagina o que está perdendo.

  26. Renata
    12 novembro, 2008

    Como outras pessoas sempre leio seu blog, mas nunca tinha comentado. Mas hj não tem como. Linda sua declaração de amor a seu filho. Ser mãe deve ser algo muito emocionante mesmo, apesar de todo trabalho que os pequenos dão. E seu filho é lindo, desde bebê, e ainda por cima corinthiano, que coisa fofa. Parabéns e tudo de bom aos dois.
    Abraço,
    Renata

  27. Preta
    12 novembro, 2008

    Há dois dias, foi o primeiro aniversário do meu filhote. :)

    Seu texto é a prova de que nossa paixão por eles só cresce… né não?

    É duro, ô… Mas que trem gostoso que é ser mãe!

  28. Carol
    12 novembro, 2008

    Não consigo parar de chorar.

    Que vida linda.

    Feliz aniversário, Lucas.

    Parabéns, Leonor.

    :)

  29. Marilia
    12 novembro, 2008

    Que fofíssimo esse seu filho. Aliás,fofo mesmo hein? Também nasci com quatro quilos e cem gramas. Parabéns por essa história linda, que está só no começo.

  30. mau
    12 novembro, 2008

    pô lelê, fazer chorar no trabalho não pode :)

    parabéns pra vc e pro lucas. nos vemos no sábado!

  31. dee
    12 novembro, 2008

    Fiquei emocionada aqui.

    Parabéns pro Lucas.
    =D

  32. Dani Beilich
    12 novembro, 2008

    Eu não sei qual é o mais delicioso: você ou o Lucas. Meu voto vai pros dois!

    Parabéns pra VOCÊS! Mas a beijoca maior hoje é para ele.

  33. Érika Lima
    12 novembro, 2008

    Ai que texto lindo!!!!! Tudo que uma mãe querida gostaria de dizer pro(s) seu(s) filho(s)! Você colocou em palavras o mesmo sentimento que eu e muitas outras mães gostariam de externar assim, de uma forma tão bonita!
    Parabéns pelo seu filho lindo, saudável, e, acima de tudo, feliz!
    Bjos!

  34. papis
    12 novembro, 2008

    Quando falo que são sete anos de felicidade não minto. São sete anos completos de completa felicidade. Só o meu neto e minha filha poderiam me dar isso. Sou meio ranzinza por causa do desemprego mas isso vai passar e ficará o quanto amo esses quatro, mais o Tobi.

  35. Teco
    12 novembro, 2008

    Lindos!!!!
    A história (o post) e ele.

    Lindos!
    parabéns pra essa pecinha rara!!!

  36. anabsf
    12 novembro, 2008

    Ai, chorei. :'(

    Parabéns pra ele, que é um menino incrível, e isso porque só conheço o pouco que leio aqui.

    Parabens pra vc, que é diretamente responsável pelo que ele é!

    E aposto que quando ele puder ler isso aqui vai achar muito legal que a mãe dele tenha feito um post tão lindo.

  37. Ivan Neto
    12 novembro, 2008

    Impossível não cair no choro vendo tudo…essas fotos. Saudade de vocês. Parabéns pro Luquinhas e tudo de melhor pra vocês.

  38. ana
    12 novembro, 2008

    não dá para resistir ao nó na garganta que esse texto dá… lindo :)
    Parabéns para os dois!

  39. Gisele
    12 novembro, 2008

    Putz!!!!
    Eu sublimo este lance de maternidade há anos…
    Aí chega vc com este texto tocante…
    … essas fotos fofíssimas do Lucas ( aquela carinha dele na foto de colo do pai/tio/etc está de derreter qq coração!)…
    Parabéns aos dois!!!!!

  40. Luciana Carneiro
    12 novembro, 2008

    Lelê…

    Só tenho um desejo, quando os meus vierem, quero ter a competência de fazer um cartãozinho com um centésimo da sua inspiração.

    Manda uma beijoca estalada pro Luquinhas. Beijocas estaladas pra vc também

  41. Rachel Juraski
    12 novembro, 2008

    Caralho, vc já pegou a mão de me fazer chorar. Agr por favor invente uma maneira de me fazer parar de chorar!

  42. Adriano
    13 novembro, 2008

    Nossa Senhora! Pra que isso? Ta me fazendo todo sentimental!

    disfarça, disfarça…

    (muito bonito mesmo.)

  43. Uli
    13 novembro, 2008

    Pronto, conseguiu… mais lágrimas derramadas aqui também. Pelo menos as minhas não foram em local público ;o)
    O Theo anda dando risadas. Especialmente quando vou buscá-lo no berço de manhã. Se isso já me faz ganhar o dia, imagino quando puder montar a vida dele em fotografias como essas do Lucas, nesses 7 anos de vida! Delícia de menino esse seu, lindo desde a primeira tossida!
    Beijo nele pelo fim do inferno astral (criança tem isso??) e pra você por existir.

  44. kadj oman
    13 novembro, 2008

    Pára tudo!

    Pra além do post lindo que nem tem o que comentar, só bater palmas e suspirar fundo, um detalhe importante:

    como assim, COLÉGIO SÃO DOMINGOS?

    Eu estudei lá!

    Tu era minha coleguinha de sala e nunca falou nada, Lelê?

    Que feio!

  45. kadj oman
    13 novembro, 2008

    Só pra provar que estudei lá:

    “O Colégio São Domingos
    É o nosso segundo laaaar…
    A infância e a adolescência
    Aqui no colégio vamos passaaaar…”

  46. Bárbara
    13 novembro, 2008

    Que coisa mais linda! Parabéns! :)

  47. BK
    13 novembro, 2008

    menina! chorei…lindo demais! parabéns pro lucas ! (e pra vc tb!)

    bjs, Rebeca

  48. Eric/CHILE
    13 novembro, 2008

    Sem palavras….

    Parabens! P/ o Lucas e p/ vc….

  49. muiedomeidomato
    13 novembro, 2008

    que lindo

  50. Pingback: A nerdice é genética « kadj oman

  51. manihot
    13 novembro, 2008

    Eu sou um gênio.

    É que, como diria o Seinfeld: “I choose not to run!”

  52. Doris
    13 novembro, 2008

    MILHARES DE FELICIDADES pro Luquinhas, e Leonor, peloamorrrr pára de me fazer chorar no meio do trabalho!

    coisa mais linda! Mãe figura, filho figura!

  53. Camila (De BH em SP)
    13 novembro, 2008

    Aaaaaahhhhh, puta que pariu, Leonor!!! Grávida chora à toa, você sabe! LINDO! Parabéns pela raça, parabéns pelo filho! Lucas, saúde, felicidade, sorte e sucesso sempre! Beijo…

  54. Mariana Desimone
    13 novembro, 2008

    chorei que chorei, Lelê!

    Lindo demais, parabéns!!

  55. remo
    13 novembro, 2008

    Também me emocionei com a história. Nó na garganta.
    Acho que é o que toda mãe sente.
    Segundos antes de ler, dei um abraço na minha mãe que chegou do trabalho. Vou dar outro !

    Parabéns Lucas e Leonor.

  56. bivar
    13 novembro, 2008

    Quase me fez chorar aqui na lan!

    Muito linda a sua história, não sabia que teve o Lucas tão nova… E só de pensar de tantas histórias que já li dele aqui, fez me lembrar os momentos que estava vivendo ao ler.

    Feliz aniversário Lucas e Leonor, que vocês sejam abençoados por Deus sempre.

  57. Wallace Souza
    13 novembro, 2008

    lindo demais o post, viu?

  58. zander catta preta
    14 novembro, 2008

    Lindona,

    eu tentei escrever alguma coisa aqui sobre o sétimo ano de nossas proles, mas acho que nada ficaria à altura do sentimento.

    been there, done that é lugar-comum demais para isso e só quem é mãe e pai é que sabe o que é sentir issso.

    o sétimo ano.

    no fundo, sabemos que estamos preparando o nosso filho pro mundo, mas é nessa idade que a gente enxerga que eles são pessoas de verdade, e não bonecos de carne e osso e merda (muita merda! como cabe merda nesses bichos!) e mijo e choro.

    quando Catarina fez sete anos eu fui tomado por um sonho, quase uma possessão. do sonho, fiz um texto no meio da minha insônia. era pouco pro que eu sentia. era muito pra minha palavra. mas taí, se quiser ler.

    beijos, felicidade pros dois.

    segue o link -> http://casadozander.com/textos/e-assim-se-passaram-sete-anos

  59. Táta (Facul)
    14 novembro, 2008

    Snif…
    Sem palavras…
    Parabéns ao Lucas e a você… Uma mãe maravilhosa!
    Beijos e saudades!

  60. Juliana
    14 novembro, 2008

    vários posts em um.
    delícia de texto.
    que sorte do lucas de ter essa mãe!
    e sorte nossa de ter o lucas e suas histórias mirabolantes. choro de rir só de lembrar do jogo da pizza e da “só vou levar a bebezinha”.
    demais!
    vida longa ao lucas!

  61. Flávia
    14 novembro, 2008

    Oi!
    Descobri seu blog (antigo) faz tempo no site da TPM mas nunca tinha comentado…
    Seu posto foi lindo!!!
    Parabéns!!
    Parabéns Lucas!
    Beijo

  62. 15 novembro, 2008

    Lelê, que presentão pro Lucas e para os seus leitores :)

    Obrigada pelas fotos e pelas memórias compartilhadas. Você nos faz mais ricos, dividindo tantas preciosidades.

    Beijos pra você e pro Lucas! Feliz aniversário :)

  63. Carina
    15 novembro, 2008

    Parabéns….a Mamãe pelo texto lindo, emocionante…e ao Filhinho…pela sorte de ter nascido nesse dia e cm essa mãe…

    Feliz Aniersário!!!

  64. Carol Rodrigues
    16 novembro, 2008

    Cara… tipo… é a terceira vez que eu leio esse post e não conseguir conter a tal da lagriminha =’)
    Emociona mesmo

    E pior que dá a maior vontade de ser mãe =’)

    Parabens pro Luquinhas e pra vc, pela mãe que vc é!

    Bjos

  65. Beatriz Levischi
    16 novembro, 2008

    apesar de ter perdido a festinha do lucas pela primeira vez nesses 7 anos, hoje eu vou dormir feliz . :)

  66. Milena Wiek
    17 novembro, 2008

    Lelê,

    Quem dera eu tenha um filho tão tudo quanto o Lucas. E eu seja uma mãe tão tudo quanto você.

  67. Franz
    17 novembro, 2008

    Caramba Lelê! Que lindo isso!
    Parabéns ao Luquinhas, saudade de vocês dois!

  68. 19 novembro, 2008

    Parabéns ao menino mais engraçado do muuundo!
    Lindo o seu texto, só não chorei pq to no escritório! Vergonha…

  69. FaBríCiO-Z/S
    19 novembro, 2008

    CHOREI, filho valei cada pedaço de momento na vida.

  70. Beijomeliga
    19 novembro, 2008

    Puta que o pariu… Não preciso nem dizer que esse post deu um nó muito maior na minha garganta do que eu tenho sentido nos últimos tempos.
    Mil desculpas pelo aniversário perdido. E claro, chorei litros.

  71. FabioTNT
    20 novembro, 2008

    Nossa que post lindo!! :-)))
    Quase chorei! rs! Sou um papai babão sabe…rs!
    Entendo quão gostoso é ter um BB! :-)

    Parabéns!! Bjoo

  72. Hellen
    21 novembro, 2008

    Querida, com uma mãe como essa, o que mais posso desejar de bom para o Lucas???

    Peraí, pensei bem e posso desejar saúde, sucesso durante toda a vida dele (porque agora ele já faz) e tudo o mais de bom que há nesse mundãozão…

    Beijos.

  73. Páua
    26 novembro, 2008

    Lindo esse amor e parabéns para o Lucas, adoro ler essas histórias, pq meu sonho de ser mãe ainda é sonho.

    Felicidades aos 2. =D

  74. Mônikita
    29 novembro, 2008

    Lindo Leonor… seu filhote e a historia.
    Ser Mãe é algo que não vem msm em um manual mas é a coisa mais maravilhosa que pode acontecer na vida de uma mulher.
    Que São Jorge ilumine sempre o caminho do Lucas…

    Apesar de atrasado … queria deixar meu registro aqui tb.

    PARABENS LUCAS

    É NÓIS

    Mônikita

  75. 19 janeiro, 2009

    leio seu blog sempre, mas nem sempre consigo fazer comentários (o computador do trabalho bloqueia, uma merda!). o texto desse post foi a coisa mais linda e emocionante que já li. nunca chorei tanto lendo e hoje, quando fiz questão de deixar um comentário aqui, acabei lendo tudo de novo e chorando mais uma vez. lindo! :)
    que vc, seu filho e sua família tenham mta saúde e felicidade. que 2009 seja um ano maravilhoso! um abraço de uma desconhecida, Denise :)

  76. Cláudia
    25 janeiro, 2009

    Vim aqui por indicação da De (do comentario de cima). …. genial seu post… lindo …. a cada fase eu imagina seu filho….. parabens! e parabens pro filhão tb!

    um abração
    Cláudia

  77. milene
    25 janeiro, 2009

    Oi! Tbm recebi uma indicação sobre o post…e adorei, achei lindo! O amor que a gente sente pelos filhos é incalculável! Eu sempre digo p minha filha quando ela vai dormir – te amo pra sempre! E é assim mesmo – amor sem fim! Parabéns pelo lindo filho

  78. jean boechat
    12 novembro, 2009

    lindo.

  79. daniarrais
    12 novembro, 2009

    que coisa linda, fiquei emocionada! <3

  80. Oculta
    29 janeiro, 2011

    Me emocioneii,é muito linda a sua história!!!!

  81. Isabela Vilela
    16 abril, 2011

    Gente, chorei. É muito amor.

  82. Re
    20 abril, 2011

    Chorei. Sou mãe. Acho que minha filha merece uma homenagem assim. Filha, será que consigo fazer um post lindo assim?

    Parabéns!

  83. Pingback: Quando o adulto não sabe mentir | Eneaotil

  84. Pingback: Dez | Eneaotil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 12 novembro, 2008 por em Sem categoria e marcado .
%d blogueiros gostam disto: