Eneaotil

Capítulo 6: Ioiô

O amor é enrolado em qualquer idade, qualquer época e qualquer lugar. Toda história renderia uma novela das oito, escrita pelo Manoel Carlos e adaptada para as areias do Leblon. A jornalista que tem a sua vida transformada quando conhece um motoboy. A mulher que namora o irmão mais velho, mas o trocaria pelo irmão mais novo. O palmeirense que se apaixona por uma corinthiana. A senhora que, depois de um casamento de 30 anos e três filhos, descobre que gosta de outras mulheres. O homem que namora outro homem que diz ser quem ele não é. O menininho que é ‘traído’ pela namoradinha na escola, termina o relacionamento com o olhar e volta com ela poucos dias depois porque quer brincar em sua casa depois da aula.

**

Lucas e Rebecca voltaram. No fim das contas, foi uma decisão acertada terminar com o olhar e não com palavras. Tomarei nota em minha mente para os meus relacionamentos, já que palavras costumam ser definitivas e olhares sempre deixam entrelinhas. Na hora de voltar com a Rebecca nada precisou ser verbalizado também. Eles simplesmente brincaram juntos, sorriram um para o outro e se divertiram juntos. Como todos os namorados deveriam fazer.

**

Na sexta-feira, fui buscar o Lucas na escola e ouvi um cochicho:

– Esta que é a mãe do Lucas…

Eu já me acostumei com esta história de perder a identidade e ser chamada de “A mãe do Lucas” por todo mundo. Quando olhei para o lado, vi a mãe da Rebecca comentando com a irmã mais velha da namoradinha do Lucas, que tem uns 18 anos. Dei um “oi” meio sem graça, de longe e esperei o Lucas voltar, desequilibrando com sua mochila pesadíssima e cheia de livros. Quando ele apareceu, ouvi um novo cochicho:

– Este que é o Lucas…
– Que alto que ele é. E que bonito! – a menina respondeu.

Lucas quis esperar pela Rebecca e por sua irmã gêmea, a Olga, para irmos todos juntos e conversando.

Falamos de coisas superficiais como o peso da mochila, a mensalidade da escola, a festinha do sorvete que aconteceria em outra escolinha do bairro (*), até que a sogra do Lucas voltou a convidá-lo para conhecer sua casa:

– Deixa ele ir na semana que vem?
– Combinaremos no começo da semana.
– Ela me enche o saco para o Lucas ir lá em casa.
– Ele me enche o saco para ir na sua casa também.

Enquanto tínhamos este papo, mais à frente caminhavam Lucas e Rebecca tagarelando e a rua se aproximava. Eu acelerei o passo para atravessar segurando na mão do meu filhote, que por sua vez segurou a mão da Rebecca.

Foi a primeira vez que pegaram nas mãos um do outro, meio porque são namorados, meio porque é perigoso atravessar a rua sem o apoio de um adulto. Ficamos ali os três de mãos dadas, em uma situação mais constrangedora para mim do que para qualquer um deles. Eu devo ter mudado de cor, mas não fui a única. A Rebecca também morreu de vergonha.

– Solta a minha mão – ela disse quando chegaram na calçada.

Ele soltou naturalmente. Eu continuei segurando na outra mão dele.

– Está com vergonha, Rebecca? – o Lucas perguntou.
– Não sei como você não morreu de vergonha, Lucas – eu disse.
– Não acho o Lucas tão envergonhado – observou a mãe de Rebecca. – Quando ele liga lá em casa, ele pede para falar com ela direitinho, pergunta como eu estou. Os outros meninos que ligam lá atrás da Rebecca não são assim…

PUTAQUEL, MEU! QUE OUTROS MENINOS LIGAM LÁ ATRÁS DA REBECCA, MEU CACETE????

**

Depois todas elas seguiram em frente e eu desci a Avenida Pompéia com o Lucas:

– Vocês estão firmes de novo, né?!
– Eu te disse que voltamos.
– Você até segurou na mão dela…
– … Pela primeira vez… – ele estava nas nuvens. – Sabe, mãe, a gente sempre vive dizendo um para o outro: “Te amo, Lucas”, “Te amo, Rebecca”…
– ÃHM? Mas ela morreu de vergonha só de pegar na sua mão!
– Ah, mãe. A gente fala que se ama pelo MSN. Pessoalmente a gente nem se conhece muito bem!

**

(*) Depois conto sobre a festa do sorvete!

15 comentários em “Capítulo 6: Ioiô

  1. dona Rose
    8 março, 2010

    ai, meus sais, por favor”!!!!

  2. dede
    8 março, 2010

    e eu achando que minha vida era uma novela… =)

  3. anarina
    8 março, 2010

    espero que o namoro sobreviva pelo menos até o capítulo 10!

  4. Aline
    8 março, 2010

    O melhor disso tudo é ver o comentário da DOna Rosa! Morri!!!! huahuahua

  5. Franz
    8 março, 2010

    Como sempre, incrível!

  6. piscardeolhos
    8 março, 2010

    Eu ainda não sei se a Rebecca é menina pro Lucas. Eu acho ela meio saidinha, impressão?

    Eu rezo todos os dias pra que (meu filho) Noah não me saia um menino romântico. Que a gente já mora no Rio, daqui pra Manoel Carlos é um pulo.

  7. Paolla
    8 março, 2010

    É…ta certo, isso me lembra meus 11~12 anos quando eu e meu namoradinho nos falávamos no icq e ao vivo, nada..só vergonha HAHAHAHAH
    Mas vale ressaltar, Rebeca agora é algum Sheik das arábias com esse monte todo de homem ligando atrás dela? Que que é isso gente!

    Beijos,
    Lola

  8. Obede
    8 março, 2010

    ah, o MSN e suas facilidades..
    Lucas é bem direto e bastante sincero.. e com sua pouca idade já é mais maduro que eu. aí sim fui surpreendido novamente!

  9. nana
    8 março, 2010

    Ah, que post lindo. Parabéns pelo Lucas, Lelê.

  10. Débora Shinohara
    8 março, 2010

    A história do Lucas realmente dá uma novela… já tem até irmã gêmea…

  11. Nayara
    8 março, 2010

    Adorei o fato de a Rebecca ser super requisitada e escolher o Lucas. Bem como ele ser o preferido da sogra! hahah

  12. mariasso
    9 março, 2010

    Que história é essa de “os outros caras que ligam”. Ja colocou ele na aula de judô?

    Mas essa novela é a única que eu acompanho.

    Beijos

  13. @tiagokoy
    9 março, 2010

    O Lucas é o típico garotinho apaixonado, e a Rebecca é a menininha experiente. Comédia demais!

  14. Mari
    10 março, 2010

    “pessoalmente a gente nem se conhece muito bem”, HAHAHAHAHAHAHAHA!!!!
    Meu, reserva o Lucas pra Alice, vai? Por favor! Alice será uma namoradinha muito mais responsa que essa Rebecca, aposto.

  15. Bruna
    26 março, 2010

    Que coisa mais fofa o seu filho! Eu ri muito com as histórias dele.

    Parabéns pelo blog, é muito engraçado!

    O ruim é se dar conta de que a Rebecca tem mais pretendentes que eu. Ô vida difícil!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 8 março, 2010 por em Sem categoria e marcado , .
%d blogueiros gostam disto: