Eneaotil

Nove

Filho, desta vez você faz nove anos. N-O-V-E. Eu te vejo crescer e mal acredito que já faz todo esse tempo que você saiu de dentro de mim naquela segunda-feira de chuva em São Paulo. Às vezes você me chama de “Mãe!” e isso soa tão esquisito que parece que tudo foi de uma hora para a outra. Parece que um dia eu estava ali, na calçada da Rua Linda Ferreira da Rosa brincando com a Mariana e com a Jennifer, e no dia seguinte eu já tinha um filho grande, namorando todas as meninas da classe e indo para o 4° ano do Ensino Fundamental.

Mas não foi de uma hora para a outra, filho. Para você chegar aos nove anos, eu passei por muita coisa. Passamos, aliás. Todos nós. Eu, você, sua avó, seu avô, seu tio, seu pai. E passaremos até você completar os seus cento e tantos anos, que é o tempo que você gosta de dizer que vai viver. Você gosta de viver, filho, e sempre foi assim. Desde a minha barriga você quis viver e fez tudo bem direitinho.

Sabe, Lu, eu engravidei cedo, bem cedo. Deve ser por isso que essa sensação “de uma hora para a outra” é mais acentuada. Porque em um dia eu era adolescente e namorava o seu pai, ia a shows de punk rock, vestia calça rasgada e chinelos (não que isso tenha mudado) e não tinha a responsabilidade de ensinar algo a alguém, e no dia seguinte estava ali, correndo atrás de berço, de fralda e de futuro.

Eu tinha 18 anos quando engravidei de você. Acontece com muitas meninas por aí que engravidam cedo e era bem natural até o começo do século passado. As mulheres da década de 1920 se casavam com 12 ou 13 anos e tinham filhos com 14 e 15. Mas você é uma criança do século XXI, filho. E não é fácil engravidar aos 18 no século XXI. Principalmente porque neste nosso século de agora você tem a obrigação de saber de tudo e tudo inclui saber que não se pode engravidar sem planejamento. Não, Lu, você não foi planejado. E eu não tive você por falta de informação, eu sabia de tudo. Ou quase tudo. Se aos 18 alguém me perguntasse porque eu engravidei, eu não saberia dizer. Mas, olhando pra você agora, eu entendo que você precisava nascer pra mudar a minha vida. Pra fazer de mim uma pessoa melhor.

Só que aos 18 ninguém sabia o que seria do futuro. É por isso que foi tão difícil contar para os seus avós que eu estava grávida de você. Porque naquela época ninguém sabia que hoje estaríamos onde estamos. Que você seria este menino genial, de frases rápidas, de vocabulário brilhante, de um carinho que não cabe no peito. Que você seria esse menino feliz. Ninguém sabia que eu conseguiria depois, com a ajuda fundamental dos seus avós, fazer uma faculdade, pagar essa faculdade e me formar jornalista. E conseguir sustentar a casa com dois estágios na época em que o vovô ficou desempregado, nem conquistar esse bom emprego que tenho hoje pra te pagar escola, natação, Lego, cookies e o celular que você quis de aniversário. Ninguém sabia que daria tudo certo.

Foi desesperador, Luquinhas, não vou mentir pra você. Quando eu descobri, demorei a me acostumar com a ideia de que ia ser mãe. Tanto é que toda vez que eu menstruava, eu sentia um grande alívio. Mas você já estava ali dentro, lutando para viver, e a confirmação de que eu seria mãe só veio aos quatro meses, contigo mexendo dentro de mim. Pode parecer esquisito, mas acho que é mais comum do que a gente pensa – tem até um programa na TV a cabo que fala sobre mulheres que tiveram filhos e não sabiam que estavam grávidas. E o programa é semanal!

Eu não sabia, mas desconfiava. E depois que tive essa confirmação, guardei aquilo só para mim por um bom tempo. Contei só para o papai que precisava saber e organizar a cabeça. Foi difícil para ele também. Só nós três sabíamos que você estava ali, escondido na minha barriga. Você se mexia toda vez que estávamos sozinhos e eu conversava contigo, pedia para você ficar quietinho até eu conseguir arranjar coragem para contar. E você era tão obediente, Luquinhas! Eu bem usava umas roupas mais largas para os seus avós não perceberem, mas era incrível como você se encolhia. Você soube respeitar o meu tempo desde sempre, filho, e eu serei grata por toda a minha vida.

Quando você tinha quase seis meses dentro da minha barriga (SEIS!), eu decidi que era hora de contar, que não dava mais para esconder, que você merecia se esticar lá dentro, que eu merecia não ter mais essa angústia entupindo a minha garganta e me impedindo de viver a gravidez por completo. Eu não agüentava mais disfarçar a minha vontade de comprar as suas roupas, de escolher um nome pra você, de virar mãe. Ali eu senti, Luquinhas, que eu tinha virado mãe.

Eu só precisava de mais uma dose de coragem para sentar diante dos seus avós e dizer que eles não eram só mais meus pais dali para a frente. Não me lembro exatamente qual foi o dia que isso aconteceu, mas me lembro que na noite anterior sonhei com a vovó Leonor – sua bisavó – que eu não conheci. Ela me pedia para contar que estava grávida porque tudo se resolveria.

E eu acordei às 5h da manhã daquele dia e o seu tio e o seu avô já tinham saído para trabalhar. Queria pegar toda a família junta, mas decidi que não ia mais esperar nenhum minuto e ia fazer aquilo que a minha avó tinha pedido. As avós… Sempre tão importantes mesmo quando a gente sequer as conhece.

Vi minha mãe sentada no sofá no cantinho e sentei à sua frente. Disse que tinha uma coisa importante para contar e ela me olhou fundo, como só ela sabe olhar – e você sabe bem disso. Eu comecei a chorar e não consegui falar mais nada.

– Você está grávida? – ela me perguntou.

Fiz que sim com a cabeça e ela disse:

– Isso é a última coisa que você podia ter feito comigo.

Eu sabia disso. Porque, Lu, você vai entender – hoje eu entendo – que a gente pode até não planejar a nossa própria vida, mas a dos nossos filhos a gente planeja todos os dias. Eu planejei a sua. Não sei o que você vai ser quando crescer, nem com que idade vai casar, nem com que idade vai ter filhos, mas eu planejei uma só coisa pra você: que você vai ser feliz. Ah é, duas coisas: feliz e corinthiano. A vovó tinha planejado a mesma coisa pra mim e ali, naquele sofá, aos 18 anos, ela não sabia se eu seria feliz.

Por isso que ela parecia uma leoa enjaulada, andando por todos os lados daquele apartamento sem parar, beirando o desespero, acendendo um cigarro no outro. Ligou para o titio Rodrigo, para o vovô, para a Tia Gilberta e para o Tio Roberto. O vovô voltou correndo do trabalho e eu ainda estava sentada no outro canto do sofá. Quando ele chegou, falou meia dúzia de palavras que, confesso, não me lembro. Mas em seguida ele colocou a mão na minha barriga e você chutou para mostrar que estava ali de verdade. E o vovô começou a chorar sem parar – ali eu tive certeza que era muito mais de alegria.

Você já deve saber que a vovó é um dos pilares mais importantes da nossa família. É inteligente, é racional e logo que o relógio marcou um horário decente naquela manhã, ela agarrou a minha mão bem forte, ainda brava, e me arrastou até um médico.

– Agora você precisa cuidar dessa criança!

Talvez seja só por isso que hoje você esteja aqui, Lucas. Que você esbanja essa saúde de ferro, que fica difícil até pegar uma gripe. Vovó ficou um bom tempo a base de calmantes, filho. Foi difícil para ela esperar o tempo passar e ver que a vida só ia melhorar dali para frente. Mas naquele mesmo dia, de noite, aconteceu uma coisa que diz muito sobre a vovó. Mesmo atordoada, ela foi ao shopping, e voltou carregando um travesseirinho, embrulhado e com desenho de bichinhos. Ela me estendeu o embrulho e disse, chorando:

– O primeiro presente pro seu filho eu que tinha que dar…

Foi assim que eu contei que você estava pra chegar, Lucas. Foi assim que nasceu não só você, mas uma mãe, uma avó e um avô. E foi assim que eu tive certeza de que tudo, absolutamente tudo, daria certo.

Feliz aniversário, meu menino.

Com todo o amor do mundo.

Mamãe.

191 comentários em “Nove

  1. Rizzo
    12 novembro, 2010

    Perfeito…

    Parabéns Luquinha!!!!

  2. Ana Carolina Moreno
    12 novembro, 2010

    Parabéns ao grande Lucas, o menino mais esperto da Pompeia!

  3. Thais
    12 novembro, 2010

    Ah Lê até chorei. Que coisa linda.

    E graças a deus que ele nasceu pq ele é realmente especial. Era pra ser.
    Mas, um ps: Como assim vc só soube que estava grávida aos seis meses? Pensava que isso era só no Discovery Healthy ahahahaha

    E Mtos parabéns pro Luquinha. Mta saúde.
    Quero só ver os seus posts qdo vc for avó ahahaa
    Thais

  4. L.
    12 novembro, 2010

    hahahahha Eu soube antes! Contei aos seis! :P

  5. Júlio Augusto
    12 novembro, 2010

    não,não é difícil eu me emocionar qdo leio algo assim. Mas esse seu texto fez com q saísse lágrimas de mim. Família é tudo. Pai (o meu já foi). Mãe(a minha tá aqui tb). Filhos. Irmãos…mas + pai mãe e filhos….parabéns pela sua família e pelo aniversário de s/filho. Curta sempre tds eles..pois passa rápido e vc sabe disso. Que Deus abençoe a tds vcs…bj grande..Sejam sempre muito felizes.

  6. Ari
    12 novembro, 2010

    Foi a coisa mais linda que eu li…..
    ..mas foi dificil…pq eu só chorei….rsrs
    Vc sabe muito bem como passar suas emoções e fazer com que a gente viva junto suas histórias Lele!!!!
    Ter um filho é a maior benção divina…
    Parabéns pra vcs!
    Bjos
    Ari

  7. @cuantacerveza
    12 novembro, 2010

    Coisa mais linda do mundo, Lelê… Você, sua mãe sempre me arrancando lágrimas aqui.
    Que o Lucas continue dando a alegria que você e sua família merecem até os centoepoucos anos!
    Te amo, pequena. E dá um beijo enorme no Luquinhas por mim. :)

  8. Lê Scalia
    12 novembro, 2010

    Lindo mesmo :)
    Crianças são sempre bem-vindas, mesmo que inesperadas. E parabéns pro Lucas e pra família!

  9. Leca
    12 novembro, 2010

    Lindo texto, de verdade.

    Por enquanto eu sou apenas filha e por mais que eu saiba que minha mãe me ame, ela não expressa em palavras, em sentimentos e em pensamentos como você expressa. Então, é meio que reconfortante ler isso e saber tão detalhadamente como é o amor de mãe, que começa desde o primeiro “sentimento” de gravidez. Do jeito que você colocou é maravilhoso! :)

    Parabéns para esse menino tão lindo, sorridente e esperto. É meio maluco desejar parabéns para alguém que a gente nem conhece, mas a Internê tem dessas coisas…

    Um beijo enorme e felicidade para toda a família!

  10. Laura
    12 novembro, 2010

    Lelê, parabéns pro Lucas, e também pra você, por tudo isso. Vocês são muito lindos e merecem tudo, tudo de bom. Um beijo!

  11. Simone
    12 novembro, 2010

    Lindissimo post! Não te conheço, cheguei ao seu blog hoje pela primeira vez e li este texto, que com sua narrativa e sensibilidade ao escrever algo tão pessoal (e de forma tão natural) me arrancou algumas lágrimas…
    Parabéns e felicidades ao seu filho! E legal conhecer seu blog, vou voltar + vezes. Até!

  12. Camila Santana
    12 novembro, 2010

    Caramba… Esse texto me fez chorar de soluçar! Não sei se foi pela história em si, que é linda, ou se foi sentir todo esse amor. Sabe você é bem parecida com a minha mãe, naquela época, final da década de 1980 ela também escreveu pra mim. Minha mãe seria uma blogueira, como você.

    Parabéns pra você e parabéns pro Lucas. Vocês dois são lindos e merecem o melhor do mundo.

  13. @jujudafiel
    12 novembro, 2010

    Ah magrinha, que eu morro de tanta emoção (e de chorar) com você falando do seu pequeno que vejo ficando cada vez maior não é novidade, mas hoje vou dormir feliz com esse sorriso que você botou na minha cara. Parabéns Lu, e parabéns mãe do Lu!!

  14. caru
    12 novembro, 2010

    lágrimas, lágrimas e mais lágrimas. parabéns, mamãe.

    o texto não seria tão bonito se o sentimento não fosse.

    parabéns.

  15. Débora
    12 novembro, 2010

    Leonor,
    Seu texto está maravilhoso. Confesso que chorei muito. Parabéns ao Lucas e à família toda.
    Beijos.

  16. Gustavo Jreige
    12 novembro, 2010

    Lele, caramba. Me fez chorar.

    Um dia preciso te contar como a história de quando nasci é parecida com essa.

    Parabéns por tudo e, claro, parabén pro Luquinhas (que eu ainda não conheço).

    Beijos

  17. Priscila Reis
    12 novembro, 2010

    Assim não valeee hj é dia de festa e eu passo os primeiro minutos do dia sem conseguir parar de chorar rsrsrrsrsrrs
    O Luquinhas merece muitos parabéns, primeiro por ser esse menino doce, lindo, inteligente, carinhoso e tudo mais…, mas também merece os parabéns por fazer de você essa mãe deliciosa de ver, de sentir, de ler, de acompanhar.
    Parabéns meu corinthiano lindo,
    Parabéns minha amiga coruja!

  18. Liu
    12 novembro, 2010

    Tô besta…

    Parabéns Lucas, parabéns mãe “Leoa”nora

  19. Bia Almeida
    12 novembro, 2010

    Ai.. Chorei.

  20. jean boechat
    12 novembro, 2010

    chorei.

  21. Shiguti
    12 novembro, 2010

    Parabéns ao Lucas e a você, Leonor!
    Te acompanho há muito tempo e este é um dos textos mais lindos que eu já li!

  22. Mari Nassif
    12 novembro, 2010

    Eu, que tanto amo as palavrasm estou sem elas pra expressar a emoção ao ler este texto. Foda!

    (também engravidei aos 18 e tenho uma Clara que, com 11, escreve o blog comigo.)

    Parabéns pra vocês, família linda!

  23. Mari Nassif
    12 novembro, 2010

    Eu, que tanto amo as palavras, estou sem elas pra expressar a emoção ao ler este texto. Foda!

    (também engravidei aos 18 e tenho uma Clara que, com 11, escreve o blog comigo.)

    Parabéns pra vocês, família linda!

  24. Renato
    12 novembro, 2010

    Lindo texto.
    Parabéns à você e ao pequeno.

  25. Débora Rocha
    12 novembro, 2010

    Parabéns!!
    Seus textos são sempre incríveis!!
    Me emocionei mto…
    Feliz niver pro Lucas!!
    bjokas

  26. Juliano
    12 novembro, 2010

    Cheguei até aqui através do twitter e andei lendo alguns textos, por isso cliquei neste link que vc postou hoje por lá.
    Não te conheço nem tenho filhos ainda, mas fiquei muito emocionado.
    Transmita meus parabéns ao Lucas.
    abraços

  27. Êh nois
    12 novembro, 2010

    Muito lindo seu texto, como sempre.
    Sorte a Td família

    Vai Corinthians!

  28. Vanessa Dantas
    12 novembro, 2010

    Chorei.

    Pronto. Agora vou dormir.

    Beijo nos dois. E parabéns aos dois.

  29. Camila Téo
    12 novembro, 2010

    É redundante dizer que chorei, é reduntante dizer que este menino tem muita sorte, é redundante dizer qualquer coisa.

    Mas posso dizer… Luciana, obrigada por ser para este menino uma ótima mãe, um exemplo de dignidade, carinho e sinceridade, que tenho a absoluta certeza que ele vai levar pelo resto da vida.

    Parabéns por ser uma ótima mãe, assim como a minha mãe é para mim, e como a minha avó foi para ela.

    Parabéns por encarar essa tarefa com amor, tarefa que veio na hora certa, quando voce não sabia que era, mas ele, seu filho, sabia! E por isso (segundo impressões do teu texto) apoiou você antes mesmo de nascer.

    Um abraço, muita luz e paz!

  30. Gabi Barreto
    12 novembro, 2010

    Lelê, seu texto me deixou com os olhos cheios de lágrimas. E hoje, mais do que antes até, me sinto honrada por ter feito essas fotos de vcs e saber que de alguma forma ela vai entrar para a história de uma família tão bonita. Agradeço a oportunidade e parabéns por tudo que construiu. Seu relacionamento com o Lucas é algo muito bonito e raro de se ver! Beijos

  31. Garota
    12 novembro, 2010

    ah, nao sei nem o que dizer, to chorando aqui. que texto lindo, que fotos lindas, que historia linda. que bom, que bom que Lucas tá aí. Inteligente, fofo, lindo, já nos fazendo rir tanto através desse blog. Que bom que tudo deu certo. Daí a gente entende por que afinal a vida vale a pena, né?

  32. Douglas
    12 novembro, 2010

    Lindo post, Lelê. E um belo meninão saudável. Felicidades e muita saude pra ele, como sempre.
    Um abraço!

  33. Flovi
    12 novembro, 2010

    Caramba, foi a coisa mais linda que eu já li. Como foi bom achar seu blog!

  34. Letícia
    12 novembro, 2010

    Nossa eu chorei muitooo, de soluçar!
    Já li todas as histórias do Luquinhas, e essa com certeza é a mais linda!

    Parabéns Luquinhas pelos nove anos… e parabéns Lelê pelo presente de Deus que você tem como seu filho…

    Beijos

  35. @beatrisgn
    12 novembro, 2010

    Nossa… me emocionei muito!!!!

    Parabéns Lucas! Seja feliz e tenha muita saúde!

    Beijos!

  36. Tay
    12 novembro, 2010

    Eu já tinha te falado o quanto esse texto me fez chorar e o quanto você consegue expressar em palavras toda a importância que o Lu tem na sua vida. E é fato, que bom que você teve essa gravidez inesperada, e que nos brinda com esse menino incrível, inteligente, sagaz e de quem é tão fácil gostar.

    Parabéns, pelo lindo texto e pelo lindo filho!!! Amo demais vocês dois. <3

  37. Defalchi
    12 novembro, 2010

    Forte, doce, emocionante, bonito… Que bela homenagem ao seu menino!
    Parabéns para ambos!!!

  38. J.
    12 novembro, 2010

    nossa, quase chorei! que lindo texto…

    parabéns ao seu lucas! por tudo o que você escreve, tenho certeza de que ele é um menino inteligentíssimo, muito carinhoso e super especial.

    e parabéns também a você, por escrever tão bem, por esta história tão linda, por este filho lindo e por tudo que conseguiu conquistar!

    (:

  39. xtathix
    12 novembro, 2010

    Me fazer chorar no trabalho é sacanagem.
    Lindo, Lelê…
    Assim como essa família.
    :o)
    Parabéns pela Luquinhas e pra mãe dele, que com certeza é uma das melhores mães do mundo.
    Beijo gigante!

  40. xtathix
    12 novembro, 2010

    Me fazer chorar no trabalho é sacanagem.
    Lindo, Lelê…
    Assim como essa família.
    :o)
    Parabéns para o Luquinhas e pra mãe dele, que com certeza é uma das melhores mães do mundo.
    Beijo gigante!

  41. Bel
    12 novembro, 2010

    Chorei. Ri. Me imaginei nas duas situações, de mãe e avó, e não sei como seria… mas a coisa mais certa que vc disse foi “ninguém sabia que daria tudo certo”. E por isso a gente sofre tanto, por não conhecer o futuro. E tb porque nem sempre dá tudo certo, e a gente tem que aguentar, né?

    Mas que bom que vc tomou a decisão certa, e que apesar do susto e da decepção, seus pais descobriram que o amor por você e pelo Lucas era mais forte do que todas as convenções sociais.

    Deus abençoe vocês todos, e um aniversário muito feliz pro “rapaz”!

    Bjooo

    PS- Eu leio há um tempão, pelo reader, mas nunca comentei aqui. Hj não dava pra deixar passar.

  42. Simone
    12 novembro, 2010

    Parabéns pra vocês!
    Nunca comentei, mas hoje fui obrigada, muito lindo, paguei micão e chorei no trabalho!

  43. Iara
    12 novembro, 2010

    Que lindo isso! Me fez lembrar minha sogra, que tinha ainda menos idade do que você quando ficou grávida: 16 anos. E um dia ela me contou a história, e do quanto se emocionou ao ouvir o coração do Daniel bater no primeiro exame. E eu me emocionei porque o coração que ela ouviu era o mesmo que bate hoje ao meu lado.

    Parabéns para a você, para o Lucas, pra toda a família linda que vocês têm.

  44. madu
    12 novembro, 2010

    mto mto lindo!
    tdo q vc disse e ter tido coragem de assumir q nao tava preparada, q nao planejou! lindlindo!
    bjs e sucesso pro lukas! os meninos com esse nome sao formidáveis!

  45. MariseMaia
    12 novembro, 2010

    Cheguei no teu blog pelo twitter…
    Me emocionou muito a tua linda homenagem a este homenzinho maravilhoso que Deus colocou em tua vida.. Me emocionei porque me veio a mente exatamente o que eu havia passado a 19 anos atrás.. as angustias, as incertezas, o medo…
    Mas é assim a vida ensina muita coisa.. a gente vence e a felicidade que eles nos trazem é indiscritível…

    Parabéns a vc mãe corajosa e ao anjo Lucas que vc tem ao seu lado!!!

  46. Marcela Gomes
    12 novembro, 2010

    Eu sempre choro quando o Lucas faz aniversário! Parabéns para ele e para a sua família, tão linda.

  47. Thais Louzada
    12 novembro, 2010

    Mais uma vez… Chorei! Você é incrível… Muita saúde e proteção ao Luquinhas… Tudo de melhor para vocês e que Deus continue abençoando a vida da sua familia! Um beijão!

  48. Renata Vasconcelos
    12 novembro, 2010

    Lelê, que texto mais lindo! É incrível como você consegue expressar através das palavras tanto carinho e amor …
    Parabéns pro Luquinhas e que Deus conserve essa família tão linda!

    Beijos,
    @re_christine

  49. Aline
    12 novembro, 2010

    Será que vou chorar o dia inteiro hoje?! Ainda são 10 da manhã e essa já é a segunda vez…
    Assim que percebi que seria um post sobre o aniversário do Lu, sabia que ficaria emocionada desde o primeiro parágrafo; mas ler esse post carregando uma pequena aqui dentro, minha nossa! Que difícil segurar as lágrimas, mesmo estando na mesa do trabalho, de frente pra porta da sala…
    Parabéns para a família incrível que vcs são!
    E obrigada por me deixar “fazer parte dela”…
    Amo…
    bjos
    Aline

  50. ana Paula
    12 novembro, 2010

    Eu chorei muito. Já faz 10 minutos q lí e lágrimas ainda correm no meu rosto. Muito bonito, especialmente porque tem uma sensibilidade tremenda.

    Obrigada pelo blog. só isso q tenho a dizer. Vc faz meus dias ficarem mais felizes a cada texto grandioso q vc faz !

  51. Éris
    12 novembro, 2010

    e haja lencinho de papel…

  52. Mônikita
    12 novembro, 2010

    Bom primeiro quero dizer que vc é foda D. Leonor!!!!

    Já logo cedo me faz chorar….

    PARABÉNS pro teu menino, pra vc que é uma Maezona, pra sua Mãe que é uma mulher marcante e me lembra muito a minha, pro seu Pai, pro Pai do Lucas.

    Eu fiquei gravida da minha já casada, mas o fato é que ser Mãe muda tudo em uma mulher.

    Agente não sabe o porque e nem quando isso exatamente acontece, mas derrepente a vida faz sentido e quando olho para trás nem lembro como era minha vida sem a minha filha.

    Acho que é como ser CORINTHIANS né?

    Ou seja só quem é sabe o que é.

    Besos e se prepara com os gastos do cel kkkkkkk

  53. R0cc0
    12 novembro, 2010

    Pois é, tô aqui chorando. Que post lindo, seu filho é sensacional assim como a mãe. Parabéns para ele e mais parabéns ainda para você por ter sido uma excelente mãe por todo esse tempo.

  54. Camila
    12 novembro, 2010

    Todo ano é assim, o Lucas faz aniversário e a mãe dele me faz chorar no trabalho.
    Todo ano.

    Parabéns, Luquinhas pé quente!

    Vejo vcs no paca amanhã para dar um abraço no aniversariante?

    beijos

  55. Anita
    12 novembro, 2010

    Ai Lê!!! Nem nos conhecemos e somos tão intimas já…. vc consegue me fazer chorar e rir ao mesmo tempo. chorar pela emoção e rir pela alegria.
    Parabéns ao Luquinha… que continue sempre assim… esperto e lindo! Parabéns pela familia maravilhosa que vc tem.
    Bjs

  56. Ariane Fonseca
    12 novembro, 2010

    Que lindo!

    Mto bom o texto, meus olhos estão cheios de lágrimas.

    Feliz aniversário, Luquinhas!

  57. Bruno
    12 novembro, 2010

    Bem, vendo pelos comentários não fui o único a chorar lendo o texto. Na verdade ficou até difícil de ler do meio pro fim, já que embaçou tudo.

    Parabéns Lelê (posso chamar assim? hahahha) e parabéns Lucas. Só espero virar amigo o suficiente pra ir ao seu aniversário de cento e poucos anos.

  58. Fox
    12 novembro, 2010

    Oi!

    Faz tempo que acompanho o seu blog. Não lembro quando ou como cheguei aqui, mas gostei da forma de escrita, sempre divertida e bem humorada – mas firme e confessional quando necessário-, e passei a acompanhar, porém, nunca comentei em nenhum post. Acompanho tudo por feed rss.
    Mas esse post, eu precisei vir aqui, e lhe dizer que este foi o melhor texto que eu já li aqui. Sinceramente, foi um texto perfeito, me deixou emocionado.

    Lucas,
    parabéns pelo seu aniversário, espero que você tenha tudo de bom e muita felicidade. Mas principalmente, parabéns pela mãe que você tem. Saiba, SEMPRE, dar valor à ela, e se orgulhe diariamente de ter uma mãe assim.

    =]

    Grande abraço para vocês dois.

  59. Marcos Bonilha
    12 novembro, 2010

    Caramba Lêlê, emocionante, demais, enfim, sem palavras para expressar o quanto esse texto foi demais.

    Parabéns para o Lucas, você, sua mãe, seu pai, o Rafa, enfim, todo mundo!

    Você é demais!

  60. Fernando Amaral
    12 novembro, 2010

    Caçarolas…

    Lindo o texto, menina.

    Dê um aperto no menino, de parabéns.

    E, queospa, parabéns para você também.

  61. Ana Luísa
    12 novembro, 2010

    Que texto mais lindo Leonor! Imagino a angústia que deve ser contar para os pais uma coisa dessas! Mas tudo deu certo, e aí está Lucas há 9 anos! Parabéns pra ele e tudo de bom pra toda a sua família!
    Beijos

  62. Marcel Mouta
    12 novembro, 2010

    Lindo texto! Lindo filho! Linda família!
    Incrível como me identifiquei com o texto, como não sabemos responder essa pergunta: por que engravidou? No meu caso: por que a engravidou?

    São três filhos, é sinal de loucura, tudo bem, concordo! Mas agora vejo que existem pessoas que entendem essa relação de amor, luta e “surto” no passado.

    Não podemos nos lamentar e apenas sorrir e parafraseando: o planejamento para meus filhos Matheus, Gabriel e Ana Luiza é a felicidade e o time: Flamengo!

    Parabéns ao Lucas, muita saúde e felicidades.
    Parabéns para você, pela família e vitória.

  63. Pamella Indaiá
    12 novembro, 2010

    Não há nada mais emocionante do que o amor, e neste texto, entre uma palavra e outra, você conseguiu transmitir um amor incondicional.
    Parabéns ao seu filho!
    Parabéns a você por este lindo texto.

  64. Lorena
    12 novembro, 2010

    Olá! Já acompanho o blog faz um tempo, não lembro como vim parar aqui…. nunca deixei nenhum comentário, não te conheço nem nada… mas queria deixar registrado que achei linda sua declaração de aniversário, a ponto de chorar! Com certeza o seu filho é agraciado com uma família que, mesmo com seus contratempos (e quem não os tem?), tem muito a lhe oferecer.

  65. @viniciusduarte
    12 novembro, 2010

    Um dos textos mais cabulosos que eu já li até hoje. Chorei até cansar, mas imagino o Lucas lendo isto quando tiver sua idade hoje, Leonor. O moleque vai entender perfeitamente a velha tatuagem “Amor, só de mãe”.

  66. Marcia
    12 novembro, 2010

    Vc me fez chorar, aqui no trabalho mesmo. Lindo depoimento. Parabéns pro Lu e pra mamãe, pro vovô, pra vovó, pro titio…

  67. Karina
    12 novembro, 2010

    Nossa que linda sua história… emocionante!
    Tenho um Lucas e um Felipe em casa que só me dão alegrias, ser mãe é ser feliz para o resto da vida.

    Parabéns ao seu filho Lucas, lindo ele!
    Bjs

  68. Juliana
    12 novembro, 2010

    Como todos, me emocionei demais com o seu texto. E me identifiquei demais. Fui mãe aos 18 e passei por coisas semelhantes – só não demorei pra saber que estava grávida, porque enjoei tanto que não tinha como não descobrir imediatamente.
    Também tive muito medo que as coisas não dessem certo. Mas um amor assim, tão grande, só pode mesmo transformar a vida pra melhor.
    Parabéns pro Lucas pelo aniversário, e a você, pelo filho LINDO, pela família incrível. E por saber contar tão bem a sua história, que representa também a de muitas outras meninas.

    Um beijo.

  69. Morph
    12 novembro, 2010

    Parabéns aos dois! Ao Sr. Lucas pelo aniversário e pra você pelo texto, Lelê.

  70. Julio
    12 novembro, 2010

    Texto fantástico, como sempre, mas aquela foto do Lucas dando esporro enquanto a Lelê curte uma Stella Artois é obra do Cartier-Bresson, hahahahahahaha.

    Parabéns Luquinhas pelos nove anos e parabéns Lelê por se aproximar cada vez mais da fila do INSS.

  71. Teka
    12 novembro, 2010

    Uau! Que lindo Lele… já imprimiu pra guardar pro lucas ler? Ou ele ja le até o blog?Rs
    Parabéns pro menino mais legal do mundo!
    Parabéns pra vc Lele
    Saudades :)

  72. @JackCostaD
    12 novembro, 2010

    E eu aqui no trabalho, com um nó apertado na garganta, correndo pra pegar as lágrimas a tempo…..

    Parabéns ao Lucas. Que menino mais LINDO!!!

    E muito obrigada por dividir um momento tão particular e doce da sua vida.

    Ganhou uma fã!

  73. Luana
    12 novembro, 2010

    Feliz aniversário Lucas.
    e Parabéns pelo seu dia, sua saúde e sua família.

    Acabei de receber o link deste blog pelo twitter, e me emocionei muito com o amor que este texto transmite!

  74. Matita
    12 novembro, 2010

    Leio seu blog há alguns meses. Parei aqui por causa de um post sobre o Corinthians e nunca mais parei de ler. O Lucas é um garoto incrível, me divirto com as sacadas dele de altíssimo cunho intelectual (rs).
    Mal consegui chegar ao fim desse texto por causa das lágrimas. Parabéns pelos seus 9 anos de maternidade! E claro, parabéns para o Lucas e que venham muitas aventuras para ele!! Beijos.

  75. dehlicaramico
    12 novembro, 2010

    A hora que eu parar de chorar eu comento….

  76. Amber
    12 novembro, 2010

    Texto tão lindo que nem sei o que dizer. Vou ali no banheiro chorar a mãe que eu não fui.
    Um beijo pra você e parabéns pro Luquinhas, que ele viva mesmo seus cento e muitos anos.

  77. Anita Ximeness
    12 novembro, 2010

    Lindo, lindo, lindo… perfeito!

    E só a gente sabe a importância que tem postar um artigo desse, à meia-noite em ponto, com todo amor e carinho. E isso também vale para os beijos e abraços que eles nem sentem, pois estão dormindo.

    Preciso me re-hidratar. Revivi um pedaço muito turbulento e importante da minha vida. Pena que não fui eu a escrever de forma tão doce e realista.

    Obrigada por compartilhar, Lê.

    Um beijo enorme ao Lucas e à você!

  78. ValtinhoFragoso
    12 novembro, 2010

    Obrigado por me fazer chorar numa sexta-feira de manhã! lele, te amo viu!!!!

  79. Fernando
    12 novembro, 2010

    Isso é um texto bem foda

  80. Daygo
    12 novembro, 2010

    Leloca, lindíssimo texto! Chorei mesmo (o que nem é tão difícil, né?)

    Obrigado pela oportunidade de conviver com vc e sua família maravilhosa. Obrigado pelo privilégio de poder acompanhar o crescimento do Luquinhas, esse garoto fantástico. Poxa, estamos ficando velhos… acho que o conheci quando estava fazendo 4 anos.

    E ele só é incrível assim pq tem vc como mãe. AMO vc, AMO sua família. Obrigado, obrigado mesmo.

    PArdon, estou mto emotivo hj….

    bjo

  81. Pulguinha
    12 novembro, 2010

    Ola Le, adoro seus posts ….. este nao foi diferente …

    bjs em toda família ….

  82. Luanda Pereira
    12 novembro, 2010

    Nossa, nem te conheço, mas li e chorei litros.
    Parabéns pra ele :D

  83. Marisa Sel Franco
    12 novembro, 2010

    E como faz para entrar aqui em um dia como esse e não se emocionar, sair chorando em pleno expediente de trabalho? Parabéns pela história de vocês, Leonor. Parabéns pelo lindo menino que você tão bem educa. Um beijo especial ao Lucas.

  84. Léo Leitão
    12 novembro, 2010

    Arrepiado. Parabéns por tudo, pela coragem, pela falta dela, pela maternidade, família, seu filho, o aprendizado dado e recebido. Parabéns pra você e pra ele.

  85. Lunnafe
    12 novembro, 2010

    Nossa, que lindo! Feliz aniversário pra ele!!!

  86. Luiza
    12 novembro, 2010

    Acompanho seu blog já tem um tempo. Dessa vez tenho que comentar: que coisa linda. Mais uma pessoa que você fez chorar :)

  87. Renata Rolim
    12 novembro, 2010

    Lindo, Lelê!

    Sem dúvida você é uma das pessoas mais incríveis que eu já tive o prazer de conhecer. E ainda espero a oportunidade de conhecer o Lucas =)

    Parabéns pela família e hoje em especial pro filhote!

  88. Mary
    12 novembro, 2010

    Uau !!! Nem é preciso dzer que houve emoção ao ler esse post, a historia é emocionante, mas no meu caso, não sei se é a comoção comum ou os hormonios de uma possivel gravidez , que meu Deus, não é nada planejada !!!
    Parabens Ao Lucas, mas… parabens principalmente a vc !!! Ele é o que é graças a sua coragem, luta e esforço!!!
    Parabens aos Quatro !!! ;D

  89. Ândi
    12 novembro, 2010

    Caramba! Você teve seu filho com 18 anos, com tantos percalços, e é tão excelente mãe (dá pra sacar pelo que fala dele)… E eu com 30, vida tranquila, vejo a hora se aproximando e morro de medo de não ser um bom pai!

    Parabéns pela mãe que é. E parabéns ao Lucas também. :)

  90. Rachel Juraski
    12 novembro, 2010

    Que lindooo!!

    Parabéns, Lucas!! Que a felicidade te acompanhe sempre!

  91. Flavio
    12 novembro, 2010

    Duas palavras .

    Emocionante e Parabéns .

    Aliás , três , chorei .

  92. Nana
    12 novembro, 2010

    Também chorei!

  93. WandeKo
    12 novembro, 2010

    Eu não chorei pq homem nao chora nem quando arranca pelo do nariz. Mentira! Me acabei no meio da agência! Adoro o Lucas, adoro vc!

  94. Thays Mielli
    12 novembro, 2010

    Lindo relato. Seu blogue me chegou pelo twitter agorinha e vim conferir. Parabéns pela garra e pela coragem, mas sobretudo pelo amor!

    E muita saúde pra toda a família!

  95. Mary Anne
    12 novembro, 2010

    #CHOREIBALDES com esse texto, #prontofalei

  96. Paulo (Polly)
    12 novembro, 2010

    Lelê!

    Que texto lindo, ou melhor tudo que você produz que sai de seu coração e cheio de carinho e beleza.
    Chorei diante do computador e tive a certeza de uma coisa, você é feliz e faz todos nós felizes por fazer parte de nossavida também…
    Um beijo… Feliz aniversário pro Luquinhas (que está cada dia maior…rs)

    Beijos,

    Polly

  97. MarianaMSDias
    12 novembro, 2010

    Tá, eu morri de chorar.

    Sabe, Lelê, o meu Felipe também tem 9 anos recém completados, e a minha história é toda, toda diferente. Porque nós temos filhos da mesma idade, mas eu sou 10 anos mais velha do que você. E eu planejei o Felipe por anos e quando eu decidi que era hora de fazê-lo: pimba! Ali estava o moleque!

    Mas o que a gente tem em comum, além do filho de 9 anos, é esse amor e essa benção que é saber que somos mães de crianças maravilhosas, que vieram para nos ensinar sobre tudo e muito mais sobre a vida, meninos que parecem saber muito mais do que nós, que têm esse amor que é maior que a própria vida e uma vida que parece se justificar neles mesmos.

    Lelê, o momento de recebê-lo e todas as dificuldades que vocês passaram já se justificaram e vocês sabem disso. O que você ainda não sabe é quais são todos os passos que ele ainda vai dar, quais os caminhos que ele ainda vai trilhar. Sim, eu sei que você tem o maior e o mais lindo dos planos – o de que ele seja um homem feliz -, e para isso é preciso também se preparar, para estar ali a cada passo, para estar ali a cada tombo e, principalmente, para a ser a mãe que a vovó já foi, para ser a mão firme e segura que eles sempre esperam (como nós tantas vezes precisamos segurar…) e para ser o sorriso franco e generoso ao final de cada desafio superado!

    Eu estou bem certa de que você tem cada uma dessas coisas e vai saber buscá-las ainda mais, e que a Dona Rosemarí tem muito orgulho dessa mãe que você se tornou. Porque ela já sabe que a maior vitória de uma vida é ver os filhos se tornarem tudo aquilo que eles tem capacidade de se tornar, e ainda terem vontade de ir além!

    Parabéns ao Luquinhas, à mamãe e ao papai que fizeram essa forminha tão perfeita, ao titio que o estraga um pouquinho e à vovó e ao vovô, que muito mais que segurar a barra no momento do susto souberam receber com alegria esse presente tão abençoado!

    Felicidades a todos!

  98. Camila
    12 novembro, 2010

    Lindíssimo! Chorei de soluçar!

    Parabéns, Lucas e Leonor! ;)

  99. SrtaRozz
    12 novembro, 2010

    Vc sempre me fazendo chorar, sua bandida (tô no trabalho, pô).

    Beijo pra vc, pro Lucas e pra família toda.

    Vcs tem sorte de ter uns aos outros.

  100. Rudolfh Bantim
    12 novembro, 2010

    Linda história, comovente, vou pensar nisso quando for pai…

  101. Janaina Bernardes
    12 novembro, 2010

    Que declaração de amor maravilhosa! Me identifiquei muito! Também tenho um Luquinha (o meu é Jean Lucca), que nasceu sem planejamento, quando eu ainda estava na faculdade de jornalismo. Mas foi a coisa mais maravilhosa que me aconteceu, modificando completamente a minha vida. Para melhor, em todos os sentidos. Parabéns pelo seu luquinha! Ele é lindo! Abraços e muitos anos de vida alegres e saudáveis para toda a família.

  102. Filipe
    12 novembro, 2010

    Ah, Lê, não sei dizer quem tem mais sorte. Se você, por ter um filho como Luquinhas. Ou se o Lucas, por ter você como mãe. Fato é que se escolheram muito bem!
    Parabéns pelos 9 anos e 9 meses de MÃE e FILHO!
    E VIVA O CORINTHIA!!!

  103. Núbia Nascimento
    12 novembro, 2010

    Não nos conhecemos, mas a minha história não é muito diferente da sua, suas palavras transmitiram tanto os meus sentimentos que não pude segurar as lágrimas, parabéns pelo seu filho lindo e por ser uma mulher de fibra! Isso também renova os meus passos

  104. André
    12 novembro, 2010

    Muito bonita sua homenagem….
    Parabéns pra ti pra tua família e pro teu filho.
    Um grande abraço, meu e da minha família….
    O meu tem 6…. SEIS.

  105. Mel!
    12 novembro, 2010

    Não te conheço, porem sua história me lembrou MUITO a minha.. Chorei de soluçar. Abençoada seja você e essa criança.
    Um abraço

  106. Emerson Alecrim
    12 novembro, 2010

    Todo mundo me perguntando aqui o porquê de eu estar diante do computador de óculos escuros. Você é foda, meu. O Lucas, um moleque de muita sorte!

  107. Alexandre Luis Pedrosa
    12 novembro, 2010

    Linda… como está?
    Tudo certinho?

    PARABÉNS ao Lucas.
    Nossa, como ele está grande!! Lembro dele um pouco menor…rs.

    Beijos

    Ale

  108. maripimenta
    12 novembro, 2010

    Lindo texto, emocionante. Comecei a ler, não consegui parar e agora preciso tomar um ar e limpar as lágrimas. Parabéns pro Luquinhas e pra você, belíssimo presente que deu ao seu filho.

  109. Camila
    12 novembro, 2010

    Chorei litros agora com esse texto lindo, muito lindo…quem sabe o mais lindo dos seus que jah li.
    Me reconheci em várias pontos/situações que vc relatou.
    Parabéns, por essa dádiva q eh seu filho.
    Eu bem sei o q eh ser mãe, nessa situação e tenho muito orgulho disso.

    Beijos,

  110. Simone
    12 novembro, 2010

    MARAVILHOSO seu parabéns pra esse menino tão querido e tão amado.

    Parabéns Lucas por fazer da sua mãe, a mãe mais feliz do mundo.

    Bjs meus e da Sofia.

  111. Beatriz Levischi
    12 novembro, 2010

    Você me deve um rolo de papel higiênico inteirinho, Lelécas! :ó)

  112. Kamilla
    12 novembro, 2010

    Olá,
    Olha, nunca li algo tão lindo, doce, sincero e profundo quanto o que li nas últimas linhas.
    Não lhe conheço, mas gostaria de lhe parabenizar, não só pelo que estava escrito, mas também pela sua vivência, são poucas as pessoas que conseguem transcrever tão bem…

    Ah, gostei do blog em si também… senão for encomodo, pretendo aparecer mais vezes.

    Abraços!

  113. Anderder BRUTUS
    12 novembro, 2010

    Chorei.

  114. Expedito Paz
    12 novembro, 2010

    Belíssimo texto. Parabéns pra você e pro seu filho. Imagino como tenha sido difícil, mas também prazeroso, toda a criação dele.

  115. Renatinha
    12 novembro, 2010

    Comecei há uns dois dias a ler seu blog. Não sou mãe, mas cheguei a ele por ter que produzir uma matéria sobre maternidade. E nesses dois dias li todas as histórias do Lucas e de Buenos Aires e até as histórias do Corinthians (sou Flamengo até morrer). Não tinha comentado ainda e nem pretendia, mas tive que me render. Me rendi às lágrimas também.
    Parabéns “mãe do Lucas”, acho que essa é a melhor forma de te fazer um elogio.
    E parabéns Lucas, você tem uma família linda e tomara que, quando crescer, saiba continuar sentindo todo esse amor da sua mãe e das pessoas que te rodeiam e te fazem esse grande sortudo!

    Com carinho, Renatinha

  116. Ilana
    12 novembro, 2010

    Estou aos prantos, Leonor!

    Parabéns para o Lucas, e parabéns pra você, por tudo aí em cima que você falou.

    Beijos

    Ilana

  117. Ronise Vilela
    12 novembro, 2010

    PQP! que história bem contada.
    Parabéns e saúde ao filho: mental, física e espiritual!

  118. Mariana Cordovani
    12 novembro, 2010

    Não sei quem tem mais sorte, o Lucas de ter uma mãe tão maravilhosa, ou a Lê, de ter um filho tão feliz!
    Você tbm me fez mãe Lelê, e pra sempre serei grata a você e às suas palavras naquele primeiro ultrassom que fiz na minha vida!
    Lindo texto!
    Parabéns pro menino mais legal do mundo!!!

  119. Daniele Rodrigues
    12 novembro, 2010

    Texto perfeito e história encantadora. Parabéns! :)

  120. cristinatonon
    12 novembro, 2010

    Parabéns pro Lucas, muita alegria e muito brigadeiro pra ele. Adorei ver as fotos, conhecer a história. É bom saber que as coisas importantes fazem a vida valer a pena, e que mesmo com dificuldades se é capaz de vencer. Parabéns pra você também pelos seus nove anos de mãe.

  121. George
    12 novembro, 2010

    ok, estou chorando

    parabéns a todos os envolvidos nessa grande história

  122. Gisele
    12 novembro, 2010

    Chorei como criança lendo teu texto. Maternidade é uma benção, não?

    Me identifiquei horrores: engravidei aos 17 anos, sem querer – mesmo sabendo como evitar – e o motivo é esse: meu filho tinha que fazer parte da minha vida.

    Beijo pra vocês dois!

  123. Fagner Franco
    12 novembro, 2010

    Não sei o que comentar. Perfeito. Sem igual. Também fui pai cedo, em situação um pouco parecida (com reações diferentes, claro…tudo diferente, na verdade), mas sei um pouco disso e sei que ser pai foi a melhor coisa que fiz na vida e que não mudaria uma vírgula na minha vida, caso essa vírgula não me trouxesse essa coisa linda que chamo de filha.
    Ah, escrevi uma homenagem pra minha Sofia, no primeiro aninho (ela ainda não chegou no segundo): http://cinemafranco.com/2010/01/26/um-ano-de-sofia/
    Parabéns, lindo texto, lindas palavras.

  124. Aíla
    12 novembro, 2010

    Como um monte de gente, chorei que só. Muito bonito :~
    Parabéns pro Lucas, que ele continue feliz assim por muuitos anos mais.
    Beijo.

  125. Bruna
    12 novembro, 2010

    Poxa que texto lindo. Não teve como não chorar.
    História muito parecida com a minha. Tive meu anjo aos 17 anos, fiz faculdade bem depois. Hoje ele tem 13. Tbm contei à minha mãe qdo estava de 6 meses (aliás ela já sabia. As mães conhecem seus filhos, hj sei muito bem o que é isso). Concordo com você quando diz que nos tornamos pessoas melhores quando nos tornamos mãe.

    Parabéns pela família.
    Um beijo…

  126. Ana
    12 novembro, 2010

    O Luquinhas é um menino de sorte por muitas coisas, mas acho que a maior sorte que ele teve foi ter nascido filho de uma mãe como vc.
    Parabéns pros 2.

  127. Varella
    12 novembro, 2010

    Pô Lelê, que texto lindo. Tô quase chorando aqui, do lado do Marcão na redação. Beijo pra vc e um abraço pro Luquinhas.

  128. Fernanda
    12 novembro, 2010

    Lindo, simples e tocante uma esta é uma daquelas historias banais que acontecem todo dia, mas no seu caso tudo deu certo, ainda bem, Parabéns luquinhas lembre-se que 9 anos só se faz uma vez na vida rs por tanto comemore muitoooooo….bjos queridos

  129. Caroline
    12 novembro, 2010

    Leonor,eu sempre leio teu blog,mas nunca deixei um comentário,mas queria dizer que quase chorei lendo esse texto,ficou lindo,o Lucas merece.Feliz aniversário pro Luquinhas,tudo de bom!

    Beijos

  130. Obede
    12 novembro, 2010

    o garoto das melhores histórias com a mãe das melhores palavras.

    parabéns aos dois, pois imagino que depois que se tem um filho, não se faz mais só um aniversário por ano..

    bjs!

  131. Téo Malvine
    12 novembro, 2010

    Bom demais o texto. Chorei aqui, e olha que eu sou duro. Tive medo também, de passar pelo mesmo com minha namorada. E vou começar jornalismo no começo do ano. Bem, é o que eu tenho pra dizer. Beijo e feliz aniversário pro Lucas também.

  132. Andre
    12 novembro, 2010

    Putz..CHOREI LARGAAADOOOO!!!

  133. Juliana Chijo
    12 novembro, 2010

    Chorei ao ler seu texto!

    Amor de mãe, incondicional.

    Lindos…

    Beijos

  134. Dree
    12 novembro, 2010

    Nossa! parece com a minha história, e meu filho também se chama Lucas, mas ele está com apenas 1 aninho e eu estou no início da minha faculdade de comunicação. mas estou impressionada com a semelhança [chorei]

  135. iago ramon.
    12 novembro, 2010

    Caramba, isso foi lindo, de verdade. Comover as pessoas com um post assim, mesmo que eu e boa parte do pessoal jamais tenhamos te conhecido, conhecido você ou seu filho, é uma arte, algo admirável. Enfim, adorei o post. Quero um dia, quando eu tiver meu filho, escrever algo assim para ele tambem.

  136. Nine
    12 novembro, 2010

    Só posso te dizer que eu me emocionei muito com esse seu relato e que o seu filho deve ter muito orgulho da mãe dele, por ter tido a coragem de tê-lo, de ter enfrentado os muitos problemas e emoções que com certeza surgiram ao longo desses 9 anos. Parabéns aos dois! E parabéns tb aos seus pais, que mostraram como pais de verdade devem agir! Beijos! Nine

  137. giblanco
    12 novembro, 2010

    Uma amiga acabou de me passar o link aqui e li até o final. Que lindo, que lindo! Nem te conheço e me fez chorar um monte. Acabei de ter o meu bebê, que está só com 1 mês e meio agora. Sou mais velha e a minha gravidez foi mais tranquila do que a sua, mas teve momentos bem parecidos. E agora eu desejo que o meu futuro seja bem parecidinho com o seu também. E que o meu filhote seja tão legal e tão extremamente amado quanto o seu parece ser!
    Beijos,
    Gisela

  138. Carol
    12 novembro, 2010

    Como não se emocionar? Fiquei me imaginando no seu lugar, como deve ter sido difícil esconder uma gravidez por 2 longos meses. Mas ao mesmo tempo que coisa linda poder olhar pra trás e ver que deu tdo certo.

    Felicidades ao Lucas!

  139. Sol
    12 novembro, 2010

    Chorei um monte

  140. Matheus Silva
    12 novembro, 2010

    realmente

    depois de um presente desses, um celular, por mais moderno que seja, se torna algo sem valor nenhum.

  141. Giselle Zambiazzi
    12 novembro, 2010

    Olá!

    Texto incrível, fotos ótimas, história maravilhosa.
    Na verdade, uma história até comum, sem querer desmerecê-la.
    O que quero dizer é que aí está a prova de que basta que seja bem contada para prender, emocionar e deixar feliz.
    Parabéns à mamãe e ao Luquinhas. Vocês são ótimos!

  142. livia
    12 novembro, 2010

    parabens lucas , voce é um menino muuuito especial!!!!

  143. Wallace Souza
    13 novembro, 2010

    Pqp, tentei conter, mas a lágrima caiu no fim do texto.
    Parabéns Lucas!!!!!!

  144. Jaque Arashida
    13 novembro, 2010

    Esta sou eu toda chorando. Hahaha, texto lindo, fotos lindas, histórias lindas. E lógico, corinthiano! Parabéns pro pequeno e pra grande mãe. :)

  145. bruna farias
    13 novembro, 2010

    parabéns pro Lucas e pelo teu lindo texto… me emocionei demais e chorei muito. felicidades a todos vocês e parabéns pelo teu lindo dom de escrever assim tão bem.

  146. Carla Sampaio
    13 novembro, 2010

    Li o seu blog uma vez… há muito tempo. E assinei o feed e de lá pra cá, ler-te é quase um hábito… E vc não sabe, mas mudou muita coisa na minha vida e no meu modo de pensar a respeito de certas coisas.
    Hoje deve ser a primeira vez que comento, porque hoje vc me fez chorar. Não de tristeza, mas porque vc tocou numa coisa em mim que andava adormecida, eu sou jovem, tenho apenas 22 anos, mas também fui precoce nos meus atos e hoje preferiria ter tido sua coragem e não ter sido tão covarde quanto fui.
    Enfim… não pare de escrever aqui, você ilumina muitos cantos sombrios do meu coração.

    Parabéns ao Lu! Parabéns pela sua coragem, te admiro muito. Espero um dia te conhecer!

    Felicidade sempre, fé e força.

  147. Alberto
    14 novembro, 2010

    Karai !

    Li o seu “fodastico” texto e derramei lagrimas… Parabens pra voce e pro Lucas !

  148. Lizzie
    14 novembro, 2010

    Nem tenho filhos ainda, mas chorei litros com seu post. Lindo! E parabéns pro Lucas!

  149. Nat Jonas
    14 novembro, 2010

    Chorei litros…
    Parabéns pelo filhote ..

  150. Priscilla Vassalo
    14 novembro, 2010

    Nossa.. chorei muito lendo esse post!!!

    Tenho o seu blog na minha página inicial do mozila, e leio sempre que vc atualiza, pois adoro as peripércias do Lucas e o modo como vc escreve (não é a toa que é jornalista, parabéns!)

    Mas esse post em especial me emocionou demais!!!
    Não só por ter sido lindo o modo como contou toda a história, mas também por eu ter uma filha (Clara – 3 anos) em uma situação +/- parecida.

    Desejo ao Lucas toda a felicidade do mundo, e que ele aproveite bastante a vida e a família maravilhosa que ele tem!!

    Um beijo
    Pri.
    ;0)

  151. Deds
    14 novembro, 2010

    Chorei feito crianca lendo… Parabéns pelo texto e pelo aniversario do filho :) Bjs

  152. Tati
    15 novembro, 2010

    Lindo!

    Saúde e felicidade pra toda família!

    ;)

    beijos

  153. Diego Ferron
    15 novembro, 2010

    Simplesmente mancada… rs Escrever isso sem avisar para se preparar é sacanagem. Maravilhoso o texto! Parabéns aos 9 anos do Subversivinho e dos 9 anos e 9 meses da mamae Subversiva!

  154. Taty
    15 novembro, 2010

    Parabens pro Lucas, pra mãe, pro avô, pra avó, pro tio, pro pai!!
    Lindo texto
    Bjs na familia toda!!

  155. Isadora
    15 novembro, 2010

    “Foi assim que nasceu não só você, mas uma mãe, uma avó e um avô.”

    É a parte mais linda de tudo, não é?

    Parabéns ao corintiano!

  156. Mariana
    15 novembro, 2010

    Por isso que eu tenho certeza que a minha vida vai mudar completamente e vai ser muito melhor quando eu tiver o meu filho. Mas ok, vou esperar mais alguns anos para realizar esse destino.

    Parabéns pelo filho, pelo aniversário e por ter sido forte e, acredito, ainda ser.

  157. mepagaumacoca
    16 novembro, 2010

    Me diz como pode um blog, uma pessoa desconhecida pra mim, e algumas palavras surtirem tantos efeitos?
    Acompanho teu blog sempre, e sério, esse foi o texto que eu mais gostei. Me emocionei muito.

    Ainda que atrasado, feliz aniversário pro filhote, e parabéns pra ti por ter um filho tão mágico! (:
    Beijos.

  158. Engraçadinha
    16 novembro, 2010

    Eu tenho um grande amor de 8 anos, que apesar de ter uma história totalmente diferente, os mesmos medos, os mesmos sonhos, os mesmos desejos foram sentidos.
    Cara, mãe só muda de endereço mesmo.
    Graças à Deus!
    Absolutamente lindo.

  159. paula
    16 novembro, 2010

    tá, é chover no molhado, todo mundo já elogiou, mas… tem como não elogiar?
    seu texto tá danado de lindo, mas é inspirador ter um filho que só dá alegrias, não?
    parabéns pelo texto e feliz aniversário para o Lucas!

    =)

  160. Marcos
    16 novembro, 2010

    Simplesmente lindo Lêlê! O foda é chorar no escritório e ter que me esconder no banheiro pra não perceberem…

  161. Marcos
    16 novembro, 2010

    Parabéns Lucas!

  162. Mayara Franzini
    16 novembro, 2010

    Chorei mais uma vez com os seus textos.

    Lindo!

  163. Bruninha
    16 novembro, 2010

    Tive que contar a reação por Gtalk mesmo!
    Parabéns pro pequeno queridíssimo Lucas, dá um abraço bem apertado nele de aniversário atrasado!!!!!=)

    BEIJOOS

  164. Su
    17 novembro, 2010

    Não te conheço, cheguei aqui por acaso, mas fazia tempo que não lia algo que me emocionasse tanto. Nem costumo comentar em blogs, mas esse post me abalou de uma forma que seria egoísta não compartilhar o comentário. Vocês e o Lucas são lindos! Fotos incríveis também, hein! Deu uma alegria muito grande ler esse relato de amor verdadeiro. Ele vai se emocionar muito quando, daqui alguns anos, descobrir esse texto. Belo presente e arquivo de família! Nunca deixe de escrever, pois as imagens que você cria com as palavras são muito bonitas! Bonitas mesmo! :)

  165. Roberta Nina
    17 novembro, 2010

    Lindo texto, Lelê! Sempre tive curiosidade em saber mais sobre a história de sua gravidez, como você lidou com isso tão cedo e qual a reação da sua família. Fiquei feliz em saber que mesmo com todo o medo e falta de planejamento, o final foi muito feliz, pra todo mundo.
    Tinha que ser assim, né?! O Lucas tinha que vir pra este mundo pra mudar a vida de toda sua família trazendo felicidade e o mais puro amor.

    Beijo pro aniversariante e outro grande pra ti :=)

  166. Pollyana Volpato
    17 novembro, 2010

    Eu chorei! Parece com a história da minha mãe… e agora se repetiu com minha irmã, mas ela só tem 15 anos e um filho de 1 ano e 2 meses, que é a nossa paixão.

    Adoro o Lucas, adoro o que vc escreve… te acompanho em silêncio a 2 anos, mas com esse texto não dava pra continuar em silêncio.
    Parabéns Lê. Parabéns Lucas.

  167. Sut-Mie
    17 novembro, 2010

    Lindíssimo texto! Estou aqui, grávida e aos prantos!
    Parabéns para toda a família e em especial para o Lucas!
    Bjs

  168. Camile Aniquini
    18 novembro, 2010

    Putz! Chorei e não tava nem na metade do texto ainda. Fui mãe aos 17, hoje a Bia tem 5 anos e me acho uma mae sensacional…rs. Beijos

  169. piscardeolhos
    18 novembro, 2010

    caraca, não me sai uma palavra.

  170. Cynthia
    18 novembro, 2010

    Hoje você me fez chorar. Minha história é muito parecida com a sua.
    Desejo o que a vida tem de melhor para vocês.

  171. Charlinho
    19 novembro, 2010

    Pô leonor…..que texto hein?

    Voce conseguiu passar para todos o seu amor que voce tem pelo Lucas…amor de mãe…

    Por isso seu blog esta em primeiro na minha lista..

    parabens lucas!!

  172. Ana Carolina Gaivota
    19 novembro, 2010

    Menina, que texto mais emocionante!
    Eu tenho a minha menina de 9 anos e foi aos 19 anos…e sei bem os sentimentos que vc descreveu e hoje vejo o quanto vale a pena lutar a cada dia. Chegar em casa e ver seus olhos lacrimejando de emoção por estar diante da coisa mais linda do mundo de sua vida e pensar que tudo valeu a pena e eu faria tudo novamente!
    bjsss e que Deus ilumine sempre a sua vida e a do Seu Lucas.
    Carol

  173. Wagner
    22 novembro, 2010

    Não tenho palavras para descrever tamanha emoção lendo seu texto. Filho é para sempre!
    Parabéns para o Lucas e para vc!
    Bj e sucesso!

  174. papis ou vôvis
    23 novembro, 2010

    Lele só uma retificaçãozinha, que primeiro falou em ir no medico para salvar a criança fui eu quando soube que você tinha sangramentos. No mais um texto perfeito e lindo como são os teus textos. Filha voce talvez não saiba bem ainda o que é ser mãe mas uma coisa, disso eu tenho certeza, você é mais que jornalista, você é uma escritora e poderia muito bem viver disso mesmo neste país quase ignorante. Teu pai.

  175. nanci
    26 novembro, 2010

    Teu pai tem razão, vai escrever um livro, mulher. que texto fofo, e agora já me atualizei de novo. entro no teu blog qdo to depre e sempre melhoro. adoro seus textos e sua família é linda. saúde a todos e fiquem com Deus.

  176. Aba Pinheiro
    26 novembro, 2010

    Nossa lindo seu texto… chorei até… me vi em muitas linhas… Parabéns Lucas!

  177. Joares Miranda
    30 novembro, 2010

    Texto emocionante… parabéns (atrasado) ao Lucas e um parabéns especial para você, por tamanho talento com as palavras!

  178. Mariana Verzaro
    30 novembro, 2010

    Oi Lele,

    Achei seu blog super por acaso, vi meu nome e achei meio estranho alguém da minha rua falar de mim, a idéia q tenho é q todos me odeiam, hehehe.
    Engraçado isso, estar tão perto e tão longe de uma pessoa ao mesmo tempo…tanta coisa aconteceu contigo e eu nem imaginava, bom, uma ou outra informação sempre sabemos….mas não é a mesma coisa.
    Fiquei bastante feliz de ver que ainda lembra do tanto que nos divertíamos quando éramos pequenas, lembro como eu adorava passar as tardes na sua casa brincando e como amávamos quando meu pai entrava buzinando na rua, ele sempre trazia algum presente pra nós…
    Nossa infancia foi realmente incrível.
    Enfim, desejo muita felicidade e sucesso na sua vida, e na vida da sua familia q está cada dia mais linda.
    Beijos,
    Mari

  179. fátima
    2 dezembro, 2010

    uma amiga me passou o link desse post, dizendo que, ao lê-lo, se lembrou de mim, do meu neto e da mãe dele.
    realmente, a história é parecida. ela, também solteira e com 18 anos, ficou sabendo que estava grávida depois dos 4 meses, só que ele, apressadíssimo, nasceu com 26 semanas de gestação!
    hoje é o grande amor de nossas vidas, e eu não me imagino sem ele.

    seu post me emocionou muito.

    um beijo

  180. Bob Mussini
    7 dezembro, 2010

    Olá,

    primeiro parabénspelo filho e pelo post.

    AGORA UMA COISA QUE SE VC NÃO ACREDITAR EU COMPREENDEREI, pois tô pasmo até agora.

    Explico:

    Comecei a ler teu Blog na época em que o ROb Gordon (Championship VyniL) indicou vc, como excelente “escrevedora” do cotidiano.

    Imediatamente me encantei com o Lucas, claro… praticamente o protagonista do Blog.
    E como costumamos fazer, a gente lê os textos e cria os personagens na cabeça de acordo com o que imaginamos… vamos criando a forma física dele aos poucos.

    No caso do Lucas, eu encontrei um garotinho com a mãe, num ônibus e meti na cabeça que o Lucas era igual a ele. Tava ele a mãe e o que me parecia ser o namorado da mãe, no fundão de um Pompéia, que peguei na Paulista pra eu descer em perdizes.

    Eu tava sentado no fundão do lado direito. O garotinho na janela, falando pacas, a mãe do lado dele e o namorado da mãe no meuo do fundo do buzão.

    O moleque era lindo… me encantou. E eu lá sozinho… olhando o casal e o molequinho de rabo de olho… exatamente em frente ao Burdog eu lembro que pensei: – Caraca … esse moleque é O PERFIL do Lucas do eneaotil !!

    E o perfil batia, pois a mãe era jovem como eu te imaginava, as respostas dela pra ele batiam com teu jeito de falar, o namorado não era o pai dele… etc, etc… FIm… defini o que seria na minha imaginação o Lucas.

    Eis que hoje eu abro esse teu posto E A FOTO DO TEU FILHO ME FAZ DESCOBRIR QUE ELE É EXATAMENTE O MESMO GAROTO com que peguei o onibus naquele dia…rsrsr

    Fiquei arrepiado…hahaha.

    Juro … queria lembrar o filme que vc tava falando com teu namorado no buzão que vcs iriam assistir ou alugar…Era um sábado a noite… o Lucas subia pra olhar na janela, sentava, subia, fazia comentários maduros… vc respondia…blá, blá, blá…

    Enfim: – Fixei tanto aquele garato na minha memória, que tenho certeza pra dizer que EU RECONHECI TEU FILHO só de ler o seu Blog.

    Dá pra servir de elogio, né?

    Agora queria saber se vc acredita!!! Senão eu vou fazer regressão pra lembrar exatemente o filme que vc tava comentando… (sim, eu ouço conversa de quem tá do meu lado no ônibus… principalmente qdo tô sozinho….hehehe).

    Eu agradeceria muito se vc me mandasse um email…. pelamordedeus

    Um abraço
    Bob Mussini

  181. Bob Mussini
    7 dezembro, 2010

    Corrigindo

    Opa!!
    – eu tava sentado do lado esquerdo… e vcs do lado direito…

    Só tava nós 4 no fundão… e o buzão quase vazio.

  182. Pai
    4 janeiro, 2011

    Ainda hoje eu chorei copiosamente ao ler este post não dá pra segurar Lele não dá
    o nosso Lucas não tinha uma mãe tão carinhosa etalentosa como você. um Beijo do teu pai.

  183. Pingback: Fofurices maternas | Rachel Dias

  184. Dona Farta
    20 abril, 2011

    Lamento muito ter chegado até esse post somente agora, com a confusão toda do vergonhoso plágio daquela outra lá…

    Gostaria muito de ter conhecido teu blog antes, e de ter dito isso em outras circunstâncias pra não parecer oportunismo, mas…

    Também tenho um Lucas, que também nasceu em novembro, só que no dia 17, do ano 2000… E tenho uma história de gravidez tão parecida (também escondi a gestação até o 6o. mês, também “menstruei” até o 3o. mês, a notícia para a família também foi difícil, e minha mãe – que já não está mais aqui – também reagiu acendendo um cigarro atrás do outro, dentre trocentas outras coincidências) que estou arrepiada até agora… E como foi lindo ler uma história que foi tão difícil contada com tanta delicadeza por ti…

    Parabéns! Se você me permite, digo que sinto-me um pouco representada nesse relato… e de certa forma sinto até uma pontinha de orgulho agora, por perceber que você, eu e tantas outras mães conseguimos mostrar para quem não acreditava (ou temia), que seríamos sim felizes, criaríamos filhos saudáveis e felizes, e realizaríamos sim os nossos sonhos!

    Beijos pro seu Luquinhas… Não é um Luquinhas escorpiano à toa, né? Sei bem de que “marca” ele é! Tenho o meu aqui debaixo da minha asa também! rsrs

  185. Pingback: Quando o adulto não sabe mentir | Eneaotil

  186. Flavia
    24 abril, 2011

    Nossa, chorei tanto, tanto… Maravilhoso seu texto!

  187. Lívia
    24 abril, 2011

    Lindo, lindo!
    Parabéns pelo filho, e por todo esse seu talento!
    Um beijo

  188. Sharon
    12 junho, 2011

    Querida Leonor que eu nunca vi e sempre gostei. Essa sua carta é a coisa mais linda do mundo. Estou chorando muito agora, emocionada com a sua jornada, com as fotos lindas, com seu sonho com sua avó, com o primeiro presente que o Luquinhas recebeu. Obrigada por compartilhar. Obrigada, obrigada! Um beijo.

  189. Pingback: Fofurices maternas - Rachel Dias

  190. A bastard Snow. (@DeGh0st)
    16 setembro, 2011

    É, moça. Um presente como este (a carta) é pra vida toda. Não trocaria por nada no mundo.

    Seu filho é um sortudo.

    Chorei.

  191. Pingback: Dez | Eneaotil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 12 novembro, 2010 por em Sem categoria e marcado .
%d blogueiros gostam disto: