Eneaotil

Mãe não pode transar

Aí que ontem o marceneiro foi lá em casa fazer a estante de DVDs e, de noite, eu e Luquinhas começamos a organizar os nossos filmes.

– Mãe, você tem algum outro filme tipo esse Férias Frustradas?

– Tenho sim, filho. Tenho alguns. Vê aí nas comédias. Tem Corra Que a Polícia Vem Aí, tem Um Dia a Casa Cai, tem…

– Não, mãe. Não tô falando de comédia. Tem algum outro filme onde aparece uma mulher pelada?

Eu sempre respiro muito fundo quando entramos nesse assunto porque sei que virão perguntas muito mais cabeludas e terei de responder a todas. Assim, sem demonstrar espanto, já que qualquer movimento brusco o fará nunca mais contar nada pra mim.

Dito e feito, passamos mais de meia hora falando sobre mulheres peladas, revistas de mulheres peladas, filmes de mulheres peladas e jogos de videogame de mulheres peladas. Até que o papo evoluiu para camisinha (assim, muito superficialmente, porque o moleque tem 9 anos e não vou mandá-lo encapar o peru ainda) e sexo, não necessariamente nessa mesma ordem.

Então veio a pergunta valendo um milhão de reais:

– Mãe, você já transou?

Pelo visto, meu filho não entende muito de processos.

– Já sim, Lucas.

– QUEEEEEEEEEEEEEE??? COMO ASSIM, MÃE?????? VOCÊ JÁ TRANSOU????? – a essa altura, ele aparentava um desmaio próximo.

– Ué, Lucas. Já.

– COM QUEM, MÃE?

(Sem movimentos bruscos… Sem movimentos bruscos…)

– Com o seu pai?

– ÃHM????? COM O PAPAI????

Aí eu resolvi perguntar pra ele o que diabos era transar, porque parecia que não falávamos sobre o mesmo assunto.

– Mãe, transar é namorar pelado.

É verdade. E agora ele acha o pai dele um safado, mas eu continuo imaculada.

76 comentários em “Mãe não pode transar

  1. Gra
    12 abril, 2011

    Estou rindo muito de verdade, seus textos sempre salvam as minhas tarde

  2. Iara
    12 abril, 2011

    Tive um ex-namorado que foi bater no pai aos 8 anos depois que o irmão mais velho disse que que o pai “é o sujeito que come a mãe da gente”.

  3. Marcela Gomes
    12 abril, 2011

    Muito bom, rolei de rir… essas crianças põe a gente em cada uma!

  4. Déia
    12 abril, 2011

    Hahahahahahaha muito bom Lelê!!!
    Eu não deixei minha mãe namorar quando ela separou do meu pai…vejo ela como mãe e não como mulher..sei que é um pensamento egoísta, possessivo ciumento…mas sou assim!

  5. Juliana
    12 abril, 2011

    Chorei de rir… Acho que vou começar a registrar os apuros em que o Igor me coloca também, realmente criança é uma fonte inesgotável rsss

  6. Ândi Garcia
    12 abril, 2011

    Libera os filmes aí pro menino!

    E essa verdade é terrível descobrir mesmo…

  7. danilo
    12 abril, 2011

    Ui. A minha filha tem 4 anos. A minha hora vai chegar. Mas o Lucas vai ter supresas maiores ainda… :)

  8. Vanessinha
    12 abril, 2011

    Você é mais devassa que a Sandy!

  9. Paulo Holanda
    12 abril, 2011

    Essas crianças!!! rs rs
    (Sem movimentos bruscos… Sem movimentos bruscos…) kkkkkkkkkkkkkk

    Gostei disso!!! :o)

  10. Aída Souza
    12 abril, 2011

    Olha, vou ter que c0ntar: meu mocinho tem a idade do teu.

    Certo dia eu acho uma camisinha na mochila dele.

    [pausa dramática 01 de medo, pânico, pavor: COMO ASSIM MEU MOLEQUE DE 9 ANOS TEM UMA CAMISINHA NA MOCHILA?]

    Pensei mais ou menos como vc, em não fazer alarde da coisa, mas chamei pra conversar e perguntei o que aquilo fazia lá. Ele respondeu que tinha encontrado em casa e levado pra escola pra perguntar pros colegas o que era.

    [pausa 02: ele teve receio de me perguntar, sintoma de medo?]

    Eu disse que era uma camisinha, usada pra prevenir doenças quando adultos namoram (nada didático, ultra superficial, eu sei), mas que o pai o explicaria melhor.

    O pai pediu ajuda ao tio e disse ter explicado. Não entrei em detalhes, mas continuo com medo, já que na época estava sem namorado e sou separada e isso dificulta as explicações, além do fato de ele ter fuçado nas minhas coisas pra encontrar logo camisinhas.

    #desabafei

  11. Uilson Souza
    12 abril, 2011

    Meu Deus…no post anterior me perguntaram “quem sou eu” pra isso ou aquilo…ahahahaha patético…
    Bom…esse post me lembra exatamente como fiquei quando, falando sobre sexo com a minha mãe, ela me falou exatamente o que vc disse pro seu filho!
    Coisa de criança descobrindo o mundo…adorei!
    Abraços!

  12. Marcelo
    12 abril, 2011

    Muito bom este post.
    Parabéns pelo blog. É muito interessante.
    Vou segui-la.

    Abraços..
    http://mmppv.blogspot.com/

  13. fátima
    12 abril, 2011

    vê só como as explicações dele são ótimas e simplistas! a gente é que complica, querendo explicar demais. cada idade pede um aprofundamento específico, digamos assim. se aprofundar muito, pira a cabeça deles…rsrs

    um dia, muitas décadas atrás, um dos meus filhos perguntou como é que funcionava a TV. eu fiquei vasculhando a memória em busca dos (parcos) conhecimentos de física e sei lá mais o que, qdo o outro respondeu: “igual videocassete”. pronto: acabou a dúvida. tão simples!!

    bj

  14. Mônica Machado
    12 abril, 2011

    Leonor, mijei de rir! A conversa com meu filho sobre camisinhas foi mais ou menos nessa mesma idade, um cadinho antes. O efeito na gente é foda! E é difícil como a porra desatar palavras e dar um nó na natureza tatibi de toda mãe. É preciso ter uma leveza diferente, sem frescuras e rara; é preciso ter um cuidado arretado em nossa própria mão para não esbugalhar o lance. Agora, essa do seu filho foi fenomenal: o pai é safado.

  15. danipassos2010
    12 abril, 2011

    Adorei seu post. Morri de rir, ainda mais que também sou mãe de um moleque que logo estará me fazendo as mesmas perguntas. :)

  16. Patrícia
    12 abril, 2011

    Nossa, eu não sei se continuo a rir ou começo a chorar de preocupada com estas perguntas. Tenho um filho de 2 anos e a coisa que mais me apavora é imaginar quando enfim surgirão estes questionamentos. Eu espero criar coragem até lá (espero que demoooore muito) e tratar do assunto com naturalidade assim como vc, não simplesmente calar ou tratar de forma “técnica” como fizeram meus pais. Parabéns!

  17. cecilia
    12 abril, 2011

    OOOOTTIMAAAAAAAAAAA !!!!!!!!!!!

  18. Viviam Alcalde
    12 abril, 2011

    HAHAHAHA! Ri muito aqui sozinha com esse diálogo todo, valendo um milhão de reais…

    Luquinha é comédia pura!

  19. rorschachbr
    12 abril, 2011

    Gostei do post. Exemplo perfeito de quanto a falta de convívio com um pai atrasa o desenvolvimento do filho(homem). Mas até que a autora não se saiu tão mal…

  20. mayra
    12 abril, 2011

    hahahahaha! A mãe continua uma santa!

    A minha nunca transou, tenho cer-te-za.

  21. Filipe Casagrande
    12 abril, 2011

    No fim, me coloquei no lugar do seu filho. Quando a gente descobre como tudo funciona, fica difícil acreditar rssss. Mãe é mãe

  22. L.
    12 abril, 2011

    Mas, rorschachbr, quem disse que ele não convive com o pai?

  23. Carol
    12 abril, 2011

    HAHAHAHAHAHAAHAH!

    ai, gente. não agoento essas crianças, não. Dia desses tive uma conversa parecidíssima cm meu aluninho. Até postei no fb!!
    http://www.facebook.com/note.php?note_id=1646036034147

    Beijo, Lelê

  24. xtathix
    12 abril, 2011

    ahahahaha
    depois de um dia zoado, ler o seu blog me fez rir horrores.
    diga um obrigada ao luquinhas por mim!
    hehehehe

  25. Nelson
    12 abril, 2011

    Adorei o texto. E isso é uma verdade eterna, filhos preferem imaginar que suas mães não transam nunca. Meus filhos são maiores de 21 anos. Sou usuário de computadores há mais tempo que o mais velho tem de idade. Hard user de internet, tuiteiro e blogueiro. Uma vez, um meme no twitter pedia 3 palavras após o sexo. Claro que tuitei. Foi um tremendo estresse em casa. Não te sigo mais, prá que falar isso em público, o que meus amigos dirão, baixaria, etc, etc, etc… :-)
    Parabéns.
    Abraços e sucesso,
    Nelson

    P.S. Ah, tuitei P.Q.P. ;-)

  26. Rafael Techima
    12 abril, 2011

    HAHAHAHAHA… Esse Lucas é uma figura.
    E com a mãe falando assim, sem movimentos bruscos, mas também sem rodeios, vai ficar tudo mais fácil pro moleque entender os mistérios da vida.

  27. ellen meireles
    12 abril, 2011

    ahahaha, isso já aconteceu comigo, não nessa mesma ordem.. mas comigo e o sobrinho de uns 4 anos, de um ex-namorado..
    A pergunta, na mesa, no meio do jantar: Tia Ellen você quer namorar pelada comigo?
    Tia Ellen (roxa-ultra-violeta): – mas XXXX tia Ellen já namora com tio XXX ele vai ficar “desnamorado”? ele vai chorar muito…
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  28. Larissa
    12 abril, 2011

    ADOREI!!!!!!!!!!!!

  29. jaqueline
    12 abril, 2011

    adoreiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii mesmo legallllllllllllllllllllllllll jak beijossssssssssssss

  30. jaqueline
    12 abril, 2011

    adoreiiiiiiiiiiiiiiiiiii valeuuuuuuuuuuuuuuuuu jak

  31. jaqueline
    12 abril, 2011

    ameiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii lili

  32. Thais F F
    12 abril, 2011

    lelê docéu! Será q ele vai me perguntar se EU transo c o pai dele? Minha nossa! apavorei! Ele vai pensar q a safadona sou EU! Hauhauhau chorei de rir com a história, mas apavorei, o pitíco tá crescendo’

  33. andersonabreuoficial
    12 abril, 2011

    hilariante adorei esse post a inocência e a curiosidade de muitas crianças que fazem os pais ficarem sem jeito se torna ate engraçado ate o dia que acontece com agente. parabéns pela meteria

  34. isabela
    12 abril, 2011

    demora pra ter post, mas quando tem…
    sensacional!

  35. Karina
    12 abril, 2011

    Lele, eu nao me canso de ler as aventuras de Lucas! Espero que esse blog ainda exista quando ele estiver mais velho pois vai poder lembrar de fatos da vida dele e, de quebra, dar boas risadas! =)

  36. Thais Furtado Ferreira
    12 abril, 2011

    Genteeee….só queria falar,desabafar uma coisinha…ele convive com o pai sim!!!! O pai é uma pessoa maravilhosa…pode até ser que no começo, não tenha sido tanto quanto é hj, pode ser que ainda hoje, pudesse participar mais e mais da vida do Lu…
    mas eu realmente acho, que todos nós (Lelê, Rafa, LU, Rô, Dona Roseee, Fausto, Ri e EU) formamos uma família MARAVILHOSA que eu amo mtooo!!!! e que tá aqui pra tudo que o Lu precisar!!!!

    Bj, Thá.

  37. piscardeolhos
    12 abril, 2011

    menina do céu, a coisa vai ficando assim, é?
    tô em choque.
    minha missão, a partir de hoje, é perpetuar a imagem imaculada que meu filho (ainda) tem de mim.
    a culpa a gente joga no pai, no espírito santo ou em quem estiver mais próximo.
    sensacional, como sempre.
    beijo

  38. Amanda
    13 abril, 2011

    apesar de estar rindo muito até agora da situação (talvez de nervoso por antecipação – hauhauha) tô me pondo no lugar dele e imaginando o nó na cabecinha. É, adolescência não é mole pra ninguém…

    brilhante sua saída, Lelé! hauhauha

  39. Leonor
    13 abril, 2011

    Deixa os caga-regras pra lá, Thá. Nós sabemos a família maravilhosa que formamos e que para o Lucas não falta nada, muito menos um pai. Também amamos você. :)

  40. Ana Carla
    13 abril, 2011

    kkkkkkkkkkkkkkk… só rindo.

  41. Eliete
    13 abril, 2011

    Estou a gargalhadas, já li o texto para o meu esposo e vou repassar este link!
    Que amor este texto. E o melhor de tudo é saber que GRAÇAS A DEUS ainda existem verdadeiras “FAMÍLIAS” onde as crianças crescem amadas e protegidas como todas deviam ser.

    É a primeira vez que estou por aqui, e adorei ;)
    Bjks

  42. Laine Scrap
    13 abril, 2011

    kkkkkk! Comédia estes filhos né?!
    Temos que usar de todo o vocabulário, atenção, paciência e discernimento! Ter filhos e vê-los crescer é maravilhoso, mas responder algumas perguntas extremamente perigoso!
    Beijinhos

  43. Celina Dutra
    13 abril, 2011

    Muito bom!!!!! Nao a conhecia, nem ao blog. Virei fã. No dia do beijo, Beijo e beije muito, quem sabe apenas com o beijo você permaneça imaculada.

  44. Janynne
    13 abril, 2011

    Flor… eu amei seu blog… ja dei bouas risadas aqui em frente a tela… acho sensacional vc registrar essas coisas do pequeno… estou reativando meu blog, pq tbm quero ter esses registros pra nunca esquecer… Essas crianças são demais.
    Beijus

  45. rorschachbr
    13 abril, 2011

    Peço desculpas em relação ao comentário porque dá margem para várias interpretações. De forma alguma quis insinuar que há algum problema com a autora e sua família. Apenas ficou evidente que o menino não convive com o pai e a mãe na mesma casa, devido as perguntas feitas por ele. É que achei engraçado para um menino com 9 anos ainda ter esses questionamentos.

  46. L.
    13 abril, 2011

    Entendi, Rorscha. Tá tudo bem. A gente não mora na mesma casa, mas mora no mesmo prédio! :)

  47. Marcela Martins
    13 abril, 2011

    Muito bom seu blog, adorei! Parabéns!

  48. poraliblog
    14 abril, 2011

    Muito bom!!! Morri de rir…
    A criança é realmente um ser inocente e cheia de curiosidade, deixando a gente assim…digamos…numa saia muito justa! rs!
    Não passei por isso ainda não…mas brevemente irei passar…
    Bjs,

  49. Marco Carvalho
    14 abril, 2011

    que engraçado!! A mente de uma criança é sempre uma surpresa…

  50. DaniMoreno
    14 abril, 2011

    kkkkkkkkkkkkkkk… adorei!!!

    beijinho

  51. Camila Lopes
    14 abril, 2011

    Ri demais com o Luquinhas, não sou mãe tenho 22 anos e não me lembro de perguntar coisas do tipo pra minha veinha. (Vick ligou pedindo alivio de volta).
    Mostrei o blog pra minha mãe e disse que era o blog da Lelê e do Luquinhas, minha mãe perguntou se eu conhecia vocês eu disse que pessoalmente não rs.
    Mas depois de todo esse tempo vindo aqui criei um carinho tão grande e muitas vezes seus textos salvam meu dia.

    Um AMOR? Dona Rose, Lelê e Luquinhas.

  52. long hair lady
    14 abril, 2011

    é muito engraçado porque é criança, mas ta cheio de marmanjo que tambem acha isso! rsrsrsrs

  53. Fezinha
    14 abril, 2011

    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!! Chorei litros de rir com esse texto! E caí aqui por acaso, por causa de algum tweet de alguém que tb não conheço rsrsrs!

    AMEI!

  54. Camila Maldonado
    15 abril, 2011

    Jesus, que criança é essa? Ler esses posts passaram a ser obrigatórios para mim, melhoram meu humor pra “carajo” … sem contar que em breve serão assuntos que terei de tratar também… Espetacular esse garoto, mil histórias ele tem hein… Parabens Lucas, vc me diverte demais da conta rs

  55. S.A.M
    15 abril, 2011

    Que bonitinha a resposta dele ^^

  56. Fran
    16 abril, 2011

    HEUHEUHEUEHEUEHEU.
    Ri demaaaais!

  57. Bia Almeida
    17 abril, 2011

    Tive que compartilhar no facebook…

  58. Pingback: Qualidade de Vida | Dicas e outras coisas legais de 11.4.2011 a 17.4.2011

  59. sahelcavalieiri
    18 abril, 2011

    Comecei a semana bem ao ler esta publicação.

  60. FaBríCiO-Z/S
    18 abril, 2011

    KKKKKKKKKK O BOM E VELHO LUKINHAS!!!

  61. Anne Adriele
    19 abril, 2011

    Gente, eu venho acompanhando suas histórias e as do lucas a tanto tempo, desde o antigo site que você tinha. Eu sempre Choro de tanto rir das suas histórias, e principalmente quando envolve o Luquinhas no meio iuhiueoheiheuihe!

    Como eu gosto daqui hein!
    E que vontade de apertar esse Lukiiinhas gente eheuiheiuhee
    Beeeeeeijos!;*

  62. Joao Junior
    19 abril, 2011

    SENSACIONAL!!!!

  63. Fabi Marques
    20 abril, 2011

    Me cagando de rir aqui!

  64. Stephanie Teramae
    20 abril, 2011

    hahahahahahahaha!
    Muito bom! Muito bom mesmo!
    Li seus últimos três posts e estou gostando. Acho que vou continuar (:

  65. Helô
    20 abril, 2011

    Uma amiga minha, quando a filha de 8 perguntou o que era sexo, tbm fez uma pausa “sem movimentos bruscos” para pensar e respondeu na sequencia: é assim, filha, existe sexo feminino e sexo masculino. Mulher é feminino e homem é masculino.”
    Hahahha…maravilhosa essa sua história do Lucas!
    Bjs!

  66. Adrian Fabri
    21 abril, 2011

    hahahah,demais isso

  67. Emilia
    21 abril, 2011

    ahaahahaah, muito bom

  68. Pingback: Feminismo, maternidade e a briga nossa de cada diaBlogueiras Feministas | Blogueiras Feministas

  69. Ranuza
    1 junho, 2011

    Muito bom o post. Também me lembrei da conversa constrangedora que minha mãe teve comigo sobre sexo. Tudo o que eu mais queria era que aquila tortura terminasse logo, tamanha a minha vergonha….. coisas de criança.

  70. Ataque Aéreo
    1 junho, 2011

    Ah, qual é? Até uma certa idade a gente acha que nossa mãe é virgem.
    Que absurdo! ahuahauhau
    ótimo texto.

  71. Pingback: Reflexões sobre o lugar da mãe na política « BiDê Brasil

  72. Dilce Pereira
    11 junho, 2011

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    adorei

  73. Letícia Teles
    29 julho, 2011

    sauhsuahsuahsuahsuahusha Ano que vem, quando ele tiver aula sobre sexualidade na escola, tudo vai fazer sentido hahaha E ai se prepare para não fazer movimentos bruscos de novo, porque né, a conversa vai ser muuuuito mais cabeluda…

  74. Pingback: O respeito com a criança é também o respeito com a mulher « BiDê Brasil

  75. joana
    13 outubro, 2011

    Muito boa essa!!!

  76. Pingback: No fundo, a gente quer que nossos pais sejam apenas bons amigos /via @marcocarvalho | Livros e afins

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 12 abril, 2011 por em Na família e marcado .
%d blogueiros gostam disto: